Porto Alegre, sexta-feira, 19 de Dezembro de 2014

  • 28/01/2014
  • 16:42
  • Atualização: 16:50

Diminui intenção de investir da indústria gaúcha em 2014

Custo elevado do crédito e capacidade instalada ociosa devem provocar redução

  • Comentários
  • Correio do Povo e Rádio Guaíba

O industrial gaúcho pretende reduzir os investimentos em 2014 devido ao cenário econômico de incertezas e por estimar que a capacidade instalada nas empresas está ociosa, além do custo elevado do crédito. O percentual daqueles com intenção de investir (79,1%) é o menor em quatro anos – o índice chegou a 88% em 2010. A avaliação aparece na pesquisa Investimentos na Indústria do RS 2013, divulgada nesta terça-feira pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs).

O índice de empresas que em 2013 conseguiram realizar os projetos como planejado (80,8%) é inferior ao de 2012 (81,3%), 2011 (88,1%) e 2010 (88,3%). A maior parte dos recursos previstos para 2014 (68%) deve ser aplicada na continuidade de projetos, e o restante (32%) em novos. Nos dois casos, o índice ficou 10 pontos percentuais abaixo do resultado estimado para 2013. Os industriais também afirmaram que vão diminuir a participação de capital próprio, passando dos 55,7% utilizados no ano passado para 45,7%. A intenção é prospectar financiamento de terceiros, principalmente junto aos bancos oficiais de desenvolvimento.

Para elevar os ganhos de produtividade, os investimentos das indústrias gaúchas em 2014 devem ser feitos na melhoria do processo produtivo atual (41,5%), seguido pela expansão da capacidade instalada (19,1%) e introdução de novos produtos (18,1%). Esses investimentos terão como foco apenas o mercado consumidor interno, segundo 68,1% dos entrevistados. Já 4,9% garantiram que usarão os investimentos exclusivamente para ampliar as vendas externas. Os demais (27,1%) prospectarão nos dois mercados.


Bookmark and Share