Correio do Povo

Porto Alegre, 30 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
14ºC
Amanhã
17º 26º


Faça sua Busca


Notícias > Internacional

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

30/01/2014 08:45 - Atualizado em 30/01/2014 09:00

Scarlett Johansson deixa Oxfam por polêmica campanha publicitária israelense

Atriz colaborava com organização beneficente

Atriz colaborava com a Oxfam desde 2005<br /><b>Crédito: </b> Tiziana Fabi / AFP / CP
Atriz colaborava com a Oxfam desde 2005
Crédito: Tiziana Fabi / AFP / CP
Atriz colaborava com a Oxfam desde 2005
Crédito: Tiziana Fabi / AFP / CP

A atriz americana Scarlett Johansson abandonou o papel de embaixadora da organização beneficente Oxfam por participar de uma campanha publicitária de uma marca de refrigerantes israelense. A artista, de 29 anos, é a estrela de um anúncio da SodaStrem, que deve ser exibido durante o intervalo do SuperBowl no domingo.

O comercial já foi visto mais de 4,5 milhões de vezes no Youtube. "O papel de Johansson promovendo a empresa SodaStream é incompatível com seu papel de embaixadora mundial da Oxfam", razão pela qual a
organização "aceitou sua decisão de renunciar" ao cargo honorífico, anunciou a organização em um comunicado.

"A Oxfam acredita que empresas como a SodaStream, que operam em assentamentos, agravam a pobreza e a negação dos direitos das comunidades palestinas que trabalhamos para apoiar", afirmou a organização não governamental.

"A Oxfam se opõe a qualquer comércio dos assentamentos israelenses, que são ilegais sob a lei internacional", acrescentou. Johansson colaborava com a organização desde 2005 e em 2007 se converteu em embaixadora mundial de sua causa.


Bookmark and Share


Fonte: AFP






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.