Porto Alegre, sábado, 25 de Outubro de 2014

  • 03/02/2014
  • 11:03
  • Atualização: 11:09

Servidores da Saúde realizam nova paralisação em Porto Alegre

Profissionais estão concentrados no Paço Municipal

  • Comentários
  • Stephany Sander / Rádio Guaíba

Desde às 9h da manhã desta segunda-feira, servidores da saúde de Porto Alegre promovem vigília no Paço Municipal da Capital. Em estado de greve desde o dia 23 de janeiro, os trabalhadores, junto com o Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa), reivindicam a regulamentação e aplicação do percentual de 40% de insalubridade para todos os servidores da saúde e o respeito aos 12 plantões.

A categoroa alega que no Hospital Materno Infantil Presidente Vargas inúmeros leitos estão fechados por falta de servidores, colocando em risco o atendimento na UTI e na emergência pediátrica, que é referência no Estado e está sob a ameaça de fechamento. No Hospital de Pronto Socorro (HP), segundo os municipários, também há a extinção da UTI cardioclínica, da enfermaria de clínica, da unidade de traumas de face e do serviço social à noite.

Na última quinta-feira, cerca de 2 mil servidores do HPS, do Hospital Materno Infantil Presidente Vargas (HMIPV) e dos pronto atendimentos (Cruzeiro do Sul, Bom Jesus e Lomba do Pinheiro) paralisaram simultaneamente suas atividades. Através de carta aberta, o Simpa informa que busca o agendamento de audiência com o prefeito, para reafirmar as reivindicações.


Bookmark and Share