Porto Alegre, sábado, 1 de Novembro de 2014

  • 03/02/2014
  • 15:05

A partir de 7 de abril, descarte irregular de lixo pode ser multado em até R$ 4,2 mil

DMLU iniciou hoje a etapa de sensibilização e divulgação do Código Municipal de Limpeza Urbana

  • Comentários
  • Rádio Guaíba

O Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) iniciou hoje a etapa de sensibilização e divulgação do Código Municipal de Limpeza Urbana, aprovado na Câmara de Vereadores e sancionado pelo prefeito José Fortunati, ampliando o valor da multa para o descarte irregular de lixo em Porto Alegre. A ação teve início no Largo Glênio Peres, onde equipes da Assessoria Comunitária do Serviço de Assessoria Socioambiental (Sasa) e do Serviço de Fiscalização (Sefis) permanecerão até sexta-feira.

No local, está montado um gazebo com materiais informativos. Também pode ser visitado o ônibus de educação socioambiental, com uma exposição dos principais tipos de descarte irregular de lixo encontrados na cidade. Entre eles, mistura de materiais nos contêineres de resíduos domésticos e pneus do Arroio Dilúvio.

Na próxima quarta-feira, o diretor-geral do DMLU, André Carús, se reúne com o Comitê Executivo do Novo Código para definir o calendário de ações para o restante do mês de fevereiro. Carús adiantou que, durante a Copa do Mundo, a aplicação da lei vai ser feita no eixo de maior movimentação de turistas. "Estamos trabalhando na divulgação das novas regras e a partir do dia 7 de abril começaremos a fiscalização no Centro Histórico."

Saiba mais
O descarte de resíduos em Porto Alegre pode resultar em multa de até R$ 4,2 mil. Com número limitado de agentes - cerca de 33 - o DMLU pretende contar com a ajuda de agentes de trânsito na fiscalização. O diretor do DMLU, André Carus, prevê que a primeira região abrangida seja o Centro. As multas dependem da gravidade da irregularidade.

Jogar lixo na rua, o que é considerado infração leve, rende multa de R$ 263,82. Já o caso gravíssimo, como deixar lixo em riachos e arroios, pode resultar em uma infração de R$ 4.221,21. Sobre os valores, o prefeito destacou que não são altos e que quem age corretamente não precisa se preocupar.

O diretor do DMLU ressaltou ainda que mais do que a multa o Código vai permitir a ampliação dos programas de educação. Do total das multas, 20% serão destinados para essa finalidade e 80% para qualificação dos demais serviços de limpeza urbana.

Bookmark and Share