Porto Alegre, domingo, 23 de Novembro de 2014

  • 03/02/2014
  • 18:26
  • Atualização: 18:38

Justiça determina que Corsan forneça água para população afetada em Gravataí

Decisão prevê multa diária de R$ 100 mil caso haja descumprimento

  • Comentários
  • Samuel Vettori/Rádio Guaíba

O Judiciário determinou que a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) e o município de Gravataí efetuem o reabastecimento de água nos bairros Cohab C, Neópolis, Marrocos, Vera Cruz, Nova Conquista e Moradas do Vale. A ação deve ocorrer em até 24h após a intimação da decisão. O pedido partiu do Ministério Público Estadual, já que o desabastecimento nessas regiões é recorrente. A multa diária, em caso de descumprimento, é de R$ 100 mil.

A decisão prevê que a Corsan forneça à população o abastecimento imediato através de caminhões-pipa enquanto perdurar a interrupção do serviço. A Corsan se negou a assinar Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para regular o fornecimento de água em meio às falhas no abastecimento constatadas na virada do ano. O MP começou a investigar em abril de 2013 os cortes no abastecimento de água no município.

De acordo com o presidente da Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Rio Grande do Sul (Agergs), as melhorias anunciadas pela Corsan após o período de falhas da virada do ano foram insuficientes. “A Corsan em Gravataí é muito deficiente”, disse Carlos Martins. Ele reiterou que o problema ocorre no fornecimento de água tratada, ao garantir que “não falta água bruta”. A agência vai solicitar explicações à Corsan.

A assessoria de imprensa da Corsan garante que não falta mais água desde o fim de semana nos bairros citados. Informou ainda que não foi notificada da decisão.

Bookmark and Share