Porto Alegre, sábado, 1 de Novembro de 2014

  • 03/02/2014
  • 19:57
  • Atualização: 20:33

Forte calor exige mais geração energia de hidrelétricas

Nível dos reservatórios das usinas de Itá e Machadinho também diminuiu por causa do clima

  • Comentários
  • José Adelar Ody / Correio do Povo

A onda de calor que atinge o Estado e pode ser uma das maiores dos últimos anos começa a mostrar força também nos reservatórios das duas maiores usinas hidrelétricas do sul do País. Conforme o gerente geral de usinas do rio Uruguai, administradas pela Tractebel, Diego Collet, o nível do reservatório de Itá estava com 56,22% da capacidade por volta das 15h desta segunda-feira.

O valor representa 2,53 metros abaixo do nível máximo operacional. No mês de janeiro, conforme Collet, a usina gerou 66,85% da sua capacidade máxima de energia.

A Usina Hidrelétrica Machadinho, no mesmo horário, estava com 35,09% da quantidade de água, ou seja, 9,32 metros abaixo do nível máximo operacional. “Nesta usina, geramos no mês de janeiro, 58,68% da capacidade máxima”, disse Collet. De acordo com ele, “esta geração elevada atende a solicitação do Operador Nacional do Sistema (ONS) em virtude da elevada carga de energia que está sendo demandada pelo Sistema Interligado Nacional”.

A usina de Itá fica entre os municípios de Aratiba (RS) e Itá (SC) e tem capacidade máxima instalada para gerar até 1.450 megawatts (MW). Itá pode abastecer no pico até 50% da demanda de SC e 30% do RS. A hidrelétrica de Machadinho fina entre os municípios de Maximiliano de Almeida (RS) e Piratuba (SC). Machadinho tem capacidade máxima instalada de 1.140 (MW) e pode responder por cerca de 37% do estado vizinho e 22% do território gaúcho.


Bookmark and Share


TAGS » Energia, Calor, Geral