Porto Alegre, terça-feira, 25 de Novembro de 2014

  • 05/02/2014
  • 18:44
  • Atualização: 18:46

DEM vai protocolar pedido de refúgio a cubana que deixou o Mais Médicos

Ramona Rodriguez está desde terça-feira na sala da liderança do partido na Câmara

  • Comentários
  • Rádio Guaíba

O deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS) informou, em entrevista ao programa Guaíba Revista, que ainda hoje deve ser protocolado pedido de refúgio no Brasil para a médica cubana Ramona Matos Rodriguez. Conforme Lorenzoni, a medida é mais segura do que o asilo, uma vez que feita a solicitação de refúgio a médica passa imediatamente a ser protegida pela legislação brasileira.

Ramona Rodriguez não quer mais integrar as equipes do Programa Mais Médicos e está desde terça-feira na sala da liderança do DEM na Câmara dos Deputados. A médica disse ter sido enganada pelo governo cubano e revelou estar sendo vigiada no Brasil por outros profissionais cubanos.

• Médica cubana vai permanecer na Câmara até resposta de asilo político
• Cubana abandona Mais Médicos e pedirá asilo ao governo

Lorenzoni explicou que cada profissional cubano é monitorado por um supervisor, ligado ao governo de Cuba. Na entrevista à Rádio Guaíba, Ramona admitiu que há mais colegas descontentes, mas que "os médicos não falam nada, porque não podem falar, não podem fazer nada".

A médica também relatou dificuldades no trabalho no município de Pacajá, no Pará, onde passou a atuar pelo Mais Médicos. Ramona explicou que havia falta de remédios e instrumentação, mas que os profissionais sempre fizeram o possível.

Lembrado sobre o caso dos boxeadores cubanos que abandonaram a delegação durante os Jogos Panamericanos, em 2007, e acabaram deportados pelo governo brasileiro, o deputado afirmou que o minstro da Justiça, José Eduardo Cardozo, deu a palavra de honra de que a médica não corre nenhum risco.

Bookmark and Share