Porto Alegre, sábado, 1 de Novembro de 2014

  • 06/02/2014
  • 19:46
  • Atualização: 19:52

Justiça acolhe rompimento parcial do contrato entre a Corsan e a Prefeitura de Viamão

Conforme prefeito, pelo menos 25 mil pessoas são prejudicadas com falta de atendimento

  • Comentários
  • Rádio Guaíba

Por meio de medida liminar, a Justiça aceitou parcialmente a ação ajuizada pela Prefeitura de Viamão e permitiu o rompimento de contrato com a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) em razão da falta d'água constante na cidade da região Metropolitana e também pelo fato de a estatal não realizar o atendimento de esgotamento sanitário, conforme prevê o contrato.

De acordo com o prefeito Valdir Bonato (PSDB), a liminar estipula que a Corsan apresente um relatório detalhado sobre os valores arrecadados em Viamão desde 2009, demonstre quais investimentos foram feitos no período e aceite a suspensão da cláusula de exclusividade do contrato nos bairros da cidade onde não presta os serviços de abastecimento de água e esgoto sanitário.

Segundo Bonato, o não atendimento atinge, pelo menos 25 mil habitantes da cidade. No entanto, ainda não há previsão para que outra empresa assuma o serviço que a Corsan não realiza. Por isso, o Tribunal de Justiça também estabelece que a companha mantenha o abastecimento, com mais qualidade em relação ao que vem sendo feito.

A assessoria da Corsan informou que irá cumprir a decisão.

Bookmark and Share


TAGS » Justiça, Corsan, Viamão