Porto Alegre, segunda-feira, 22 de Dezembro de 2014

  • 07/02/2014
  • 11:16
  • Atualização: 11:22

Correios farão mutirão para reduzir volume de cartas não entregues no RS

Empresa estima que 1,5 milhão de correspondências estejam paradas nos Centros de Distribuição

  • Comentários
  • Jerônimo Pires/Rádio Guaíba

A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) confirmou que ocorrerá, neste final de semana, um novo mutirão para entregar as cartas que estão represadas por conta da greve dos servidores. A empresa estima que 1,5 milhão de correspondências estejam represadas. O Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Correios e Telégrafos do Rio Grande do Sul (Sintect-RS) estima que 70% da categoria estão parados. A ECT calcula que 14% estejam com os braços cruzados.

A Empresa possuí 8,6 mil servidores no Rio Grande do Sul. Segundo os Correios, há várias cidades que não aderiram à paralisação. A paralisação parcial vai ser julgada pela Seção Especializada em Dissídios Coletivos do Tribunal Superior do Trabalho (TST).

Desde o dia 29 de janeiro, os trabalhadores paralisaram para contestar a criação do Postal Saúde, que é uma caixa de assistência, patrocinada e mantida pelos Correios — e não um plano de saúde, segundo a estatal. Conforme a ECT, não houve nenhuma alteração no plano de saúde e isso está registrado no último acordo coletivo que foi assinado pelos Correios e pela Federação Nacional dos Trabalhadores dos Correios.

Bookmark and Share