Porto Alegre, sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

  • 08/02/2014
  • 17:53
  • Atualização: 18:04

Sindilojas vai orientar associados a processar rodoviários por danos

Entidade espera o fim da greve e deixa claro que ações devem ser ajuizadas de forma individual

  • Comentários
  • Voltaire Porto / Rádio Guaíba

O presidente do Sindilojas, Ronaldo Sielichow, confirmou que a entidade vai arcar com as custas processuais, além de oferecer consultoria jurídica gratuita a lojistas que decidirem entrar na Justiça contra o Sindicato dos Rodoviários em função do prejuízo causado ao comércio pela greve da categoria. "É importante deixar claro que este não é um movimento direto da nossa entidade. O lojistas podem nos procurar para as orientações necessárias, mas as ações devem ser ajuizadas de forma individual indicando as perdas de cada estabelecimento", explicou.

O dirigente esclareceu que as decisões já foram tomadas e a única espera, agora, é pelo fim da greve. "As interpelações vão acontecer e não voltaremos atrás. Só dependemos do final da paralisação para poder corretamente promover cálculos precisos sobre as perdas nos lucros", ponderou.

Entre os lojistas mais prejudicados estão os que atendem às classes C e D e o comércio de rua. De acordo com a categoria, a falta de transporte público e de clientes provoca o fechamento de parte das lojas. A estimativa é de uma queda de 50% do movimento no centro e de 30% nos shopping centers, segundo um levantamento da CDL da Capital. Para o setor, as perdas agravaram um cenário de prejuízo acumulado em função dos protestos de rua que terminaram com saques e vandalismo, em 2013.

Até o momento, o comércio de Porto Alegre garante ter perdido R$ 100 milhões em vendas, também segundo a CDL - 60% desse total em vendas projetadas e não realizadas em meio ao Liquida Porto Alegre. O Sindilojas ainda não quantificou a perda entre os associados à entidade.

Bookmark and Share