Porto Alegre, domingo, 26 de Outubro de 2014

  • 12/02/2014
  • 21:34
  • Atualização: 23:03

Militante pró-Maduro morre em protestos na Venezuela

Governo acusou "fascismo" da direita enquanto estudantes denunciavam insegurança

  • Comentários
  • AFP

Um militante favorável ao governo Nicolás Maduro morreu, nesta quarta-feira. A morte foi registrada enquanto um grupo de estudantes contrários ao regime protestava contra a insegurança e a crise econômica em Caracas. "É lamentável o assassinato de um membro combativo da Revolução Bolivariana perto da Praça Candelária (a 200 metros de onde os opositores protestavam). Foi assassinado de forma vil pelo fascismo", afirmou o presidente da Assembleia Nacional, Diosdado Cabello.

A manifestação foi encerrada diante da Procuradoria Geral, na região da Candelária, centro de Caracas. "Calma e prudência, esta é uma provocação da direita (...) Até quando vamos continuar registrando mortes?", disse Cabello, que não deu detalhes sobre as circunstâncias em que o ativista morreu.

Um fotógrafo da AFP constatou que, nas imediações da Procuradoria, homens armados em motos dispararam várias vezes, deixando pelos menos duas pessoas feridas. O protesto dos opositores começou na manhã desta quarta, quando milhares de pessoas participaram de uma passeata que saiu da Praça Venezuela para denunciar a política econômica do presidente Nicolás Maduro, a insegurança e a detenção de universitários em recentes protestos no interior do país.

Às 13h, Maduro havia afirmado durante uma marcha com simpatizantes do chavismo em La Pastora (centro de Caracas) que ambas as manifestações tinham sido realizadas em paz.


Bookmark and Share