Porto Alegre, quarta-feira, 26 de Novembro de 2014

  • 13/02/2014
  • 20:50
  • Atualização: 20:58

"Tenho pena desses dois rapazes", diz viúva de cinegrafista

Santiago Andrade foi cremado nesta quinta-feira, por volta das 12h30min

  • Comentários
  • AE

 "Tenho muita pena desses dois rapazes. Eles não tiveram amor". A frase da viúva do cinegrafista Santiago Andrade, Arlita
Andrade, surpreendeu a todos durante o velório na manhã desta quinta-feira, no Cemitério Memorial do Carmo, no Caju, na zona portuária do Rio de Janeiro. Há apenas cinco dias, ela perdeu o marido, vítima de um rojão na cabeça enquanto cobria uma manifestação contra o aumento das passagens de ônibus na cidade.

Dezoito anos mais velha que o marido, ela lembrou a história do casal e que foi auxiliar de câmera de Andrade no início da carreira.

Apesar de gostar de coberturas inusitadas e de grande repercussão, Andrade se preocupava com a violência e a segurança contra sua equipe. "Eu falava: 'Poxa, amor, faz uma coisa mais leve.' Ele dizia, brincando: 'Eu gosto de tiro, porrada e bomba'. O sonho dele era ser repórter cinematográfico".

A filha de Andrade, a jornalista Vanessa Andrade, agradeceu aos presentes e afirmou que a morte do pai não será em vão. "Vou exigir que a Band dê segurança (aos funcionários)". Muito serena, ela disse que "com certeza, meu pai está muito feliz por ver todos juntos aqui".

A pedido dela, diversas pessoas vestiam camisas do Flamengo como última homenagem ao cinegrafista. Arlita acrescentou os dizeres "Santiago, sempre te amarei", nas costas. Colegas da Band e de outras emissoras vestiram uma camisa com uma charge na frente: no céu, com a roupa que vestia no dia em que foi atingido pelo rojão (calça jeans e camisa vermelha), Andrade diz no desenho "Uau! Que ângulo!". Nas costas, a frase "Poderia ter sido qualquer um de nós".

O arcebispo do Rio, d. Orani Tempesta, celebrou uma pequena missa antes da cremação do corpo de Andrade. Ele pediu que as pessoas se respeitem e semeiem o bem. "Deus não nos criou para nos matarmos uns aos outros, mesmo quando divergimos de opinião. O bem é mais forte que o mal. Mesmo quem não acredita em Deus, tem vontade de fazer o bem e sabe que assim será mais feliz".

Para o diretor nacional de jornalismo da Band, Fernando Mitre, a morte de Andrade foi "uma tragédia que poderia ter sido evitada se todas as providências necessárias tivessem sido tomadas". Ele, no entanto, não especificou se as providências seriam relacionadas a segurança dos profissionais ou a mudanças na legislação. "Há uma irracionalidade e desordem absurdas. Não se pode imaginar que um grupo de mascarados seja visto como representante de algo legítimo".

Andrade foi cremado por volta de 12h30min. Entre 8h e 12h, cerca de 150 pessoas compareceram à cerimônia pública para prestar solidariedade e apoio. Quatro pombas brancas foram soltas por um voluntário da Cruz Vermelha, representando a paz e homenageando aqueles que arriscam a vida no exercício da profissão.

O comandante-geral da PM, Luís Castro, e o comandante das Unidades de Polícia Pacificadora, Frederico Caldas, foram ao velório sem farda, prestar solidariedade a Vanessa, que é assessora de imprensa da corporação. Outros três policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) foram fardados.

Bookmark and Share