Correio do Povo

Porto Alegre, 1 de Agosto de 2014


Porto Alegre
Agora
24ºC
Amanhã
19º 29º


Faça sua Busca


Notícias > Geral > Saúde

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

14/02/2014 17:51 - Atualizado em 14/02/2014 17:53

Vereadores realizam vistoria no HPS e encontram leitos fechados

Outros problemas apontados foram a falta de segurança e quadro reduzido de profissionais

Outros problemas encontrados foram a falta de segurança e quadro reduzido de profissionais<br /><b>Crédito: </b> Vinícius Roratto / CP Memória
Outros problemas encontrados foram a falta de segurança e quadro reduzido de profissionais
Crédito: Vinícius Roratto / CP Memória
Outros problemas encontrados foram a falta de segurança e quadro reduzido de profissionais
Crédito: Vinícius Roratto / CP Memória

A Comissão de Saúde da Câmara de Vereadores realizou uma inspeção no Hospital de Pronto Socorro da Capital e verificou diversos problemas, incluindo falta de segurança, quadro reduzido de profissionais e fechamento de leitos. Conforme o Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers), foram fechados 17 leitos na área clínica e 13 nos setores de atendimento buco-facial e de otorrinolaringologia.

Conforme o presidente da Comissão, vereador Thiago Duarte, existe uma déficit de 150 profissionais na área de enfermagem, o que reflete no fechamento do laboratório da instituição. O parlamentar fala, ainda, que o atendimento de emergência clínica está negligenciado. “O HPS foi concebido para atender às emergências clínicas e de traumatologia, mas ultimamente não dá atenção para os casos clínicos”, destacou.

A Secretaria da Saúde ainda não se pronunciou oficialmente sobre os problemas, mas espera um relatório sobre a vistoria. Na próxima segunda-feira, às 19h, uma audiência pública na Câmara de Vereadores discute os itens com a Prefeitura e a Secretaria.

Em paralelo, servidores do HPS, Hospital Materno Infantil Presidente Vargas e pronto atendimentos de Porto Alegre entraram em estado de greve. Os profissionais exigem a manutenção de 40% por insalubridade.

Bookmark and Share



Fonte: Samantha Klein/Rádio Guaíba






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.