Porto Alegre, domingo, 23 de Novembro de 2014

  • 17/02/2014
  • 11:57
  • Atualização: 12:03

Mineradores sul-africanos se negam a sair de exploração ilegal por medo de detenção

Outros onze trabalhadores foram resgatados de mina em Johannesburgo nesta segunda

Onze mineradores foram retirados ontem e outros 11 hoje | Foto: Alexander Joe /  AFP / CP

Onze mineradores foram retirados ontem e outros 11 hoje | Foto: Alexander Joe / AFP / CP

  • Comentários
  • AFP

Vários mineiros permaneciam presos nesta segunda-feira a uma pequena exploração ilegal de ouro perto de Johannesburgo, na África do Sul, e se negavam a deixar o local, apesar do caminho livre, por medo de detenção.

No total, 22 mineiros foram resgatados, 11 no domingo e 11 nesta segunda-feira. "Não sabemos quantos permanecem na mina", declarou um funcionário do serviço de resgate municipal, David Tshabalala.

No domingo à tarde foram resgatados 11 mineiros e depois as tarefas de socorro foram suspensas. De acordo com o porta-voz é possível que outros tenham aproveitado a noite para deixar o local.

Os 11, que saíram ilesos, permaneciam nesta segunda-feira na delegacia, à espera de uma audiência com um juiz por atividade de mineração ilegal. "Rejeitaram nossa ajuda e não queriam sair", disse o porta-voz da polícia de Benoni, Mack Mngomezulu, antes de explicar que retirá-los à força seria muito arriscado para os serviços de resgate, que entregaram água e alimentos aos mineiros na galeria, escavada atrás de um campo de críquete.

O alerta foi emitido no domingo por alguns policiais que estavam de patrulha. A princípio estabeleceram contato com quase 30 e a possibilidade de que até 200 mineiros estivessem no local provocou temores.

Os mineiros ilegais são em geral ex-trabalhadores do setor ou desempregados, da África do Sul e de países vizinhos. Alguns trabalham por vários meses no fundo de minas carentes de manutenção e de ventilação.

Bookmark and Share