Correio do Povo

Porto Alegre, 23 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
26ºC
Amanhã
16º 21º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

21/02/2014 22:52

Moradores da zona Sul cobram CEEE por falta de luz

Companhia estuda implantação de subestação móvel no bairro Guarujá para próximo verão

Moradores do bairro Guarujá se reuniram com a CEE<br /><b>Crédito: </b> Samuel Maciel / CP
Moradores do bairro Guarujá se reuniram com a CEE
Crédito: Samuel Maciel / CP
Moradores do bairro Guarujá se reuniram com a CEE
Crédito: Samuel Maciel / CP

Após os constantes problemas no fornecimento de energia elétrica, moradores do bairro Guarujá, zona Sul de Porto Alegre, se reuniram nesta sexta-feira com a Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), para exigir respostas. Segundo o presidente da Associação Comunitária de Moradores e Amigos da Zona Sul (Acomazs), José Paulo de Oliveira Barros, em alguns pontos do bairro, os moradores chegaram a ficar 20 horas sem energia elétrica. “Essa situação se intensifica em janeiro e fevereiro, quando ficamos sem luz praticamente todos os dias”, afirmou.

O gerente Metropolitano da CEEE, Marcelo Paludo, explicou que o calor excessivo e a carência de investimentos por parte da Companhia são os agravantes para as quedas de energia. Outro fator importante que foi apresentado por Paludo é o grande número de árvores existentes na zona Sul que, frequentemente, caem sobre as redes.

Como tentativa de melhorar o abastecimento na região, Paludo comentou que, para o próximo verão, está sendo estudado implantar uma subestação móvel no bairro. A obra da subestação Porto Alegre 15, do bairro Guarujá, não foi concluída no prazo estimado, para esse ano.

“Mas estamos trabalhando para que esses problemas de desabastecimento não voltem a afetar a população”, disse. Segundo ele, oito obras para construção de subestações na zona Sul, no valor de R$ 8 milhões, já estão em andamento. “Iremos também substituir 80 mil metros de rede e repor cerca de 1,3 mil postes”, contou. A última subestação inaugurada pela companhia foi em 2001. “São 13 anos sem investimentos, mas estamos trabalhando para contornar a situação”, ressaltou.

Bookmark and Share

Fonte: Correio do Povo






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.