Porto Alegre, domingo, 21 de Dezembro de 2014

  • 22/02/2014
  • 20:42

Maduro propõe conferência de paz na Venezuela diante de protestos

Onda de protestos já deixou dez mortos, segundo fontes oficiais

  • Comentários
  • AFP

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, propôs nesta sábado uma "conferência nacional de paz" com os setores políticos e sociais para neutralizar os grupos responsáveis pelos atos violentos ligados aos protestos da oposição, que já deixaram dez mortos.

"Convoco o povo venezuelano para a instalação, na próxima quarta-feira, de uma conferência nacional de paz com todos os setores sociais e políticos do país para, entre os venezuelanos, neutralizar estes grupos violentos", disse Maduro para uma multidão de partidários reunidos diante do Palácio Presidencial.

Maduro rejeitou qualquer vínculo com grupos armados e convocou as forças políticas "a condenar a violência, as provocações e as emboscadas".

A onda de protestos já deixou dez mortos, segundo fontes oficiais, sendo seis por disparos de armas de fogo, três por acidentes de trânsito ligados aos protestos, e um por circunstâncias ainda não apuradas.

As manifestações, que começaram com estudantes de San Cristóbal contra a insegurança que afeta o país, chegaram a outros pontos da Venezuela e passaram a ter outros temas, como a crise econômica, a inflação, a repressão policial e a libertação dos detidos nos protestos.

Neste sábado, milhares de opositores ocuparam as ruas do leste de Caracas para exigir o desarmamento dos grupos paramilitares.

Ao menos 50 mil pessoas se reuniram nas proximidades do shopping de Sucre, reduto da oposição, convocados pelo líder Henrique Capriles.

Bookmark and Share


TAGS » Venezuela, Mundo