Porto Alegre, terça-feira, 21 de Outubro de 2014

  • 26/02/2014
  • 17:01
  • Atualização: 17:03

Petista vence Bolsonaro por dois votos na Comissão de Direitos Humanos

Eleição apertada garantiu comando de colegiado ao deputado Assis do Couto

Bolsonaro se candidatou mesmo estando sem apoio do PP | Foto: Antonio Cruz / ABr / CP

Bolsonaro se candidatou mesmo estando sem apoio do PP | Foto: Antonio Cruz / ABr / CP

  • Comentários
  • AE

Em uma eleição apertada, o deputado Assis do Couto (PT-PR) venceu a disputa pela presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados, nesta quarta. Apesar do critério da proporcionalidade, que dava direito ao PT de indicar o presidente da comissão, o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) apresentou candidatura própria e recebeu oito votos.

Assis do Couto venceu a disputa por dez votos favoráveis. Ao todo, 18 parlamentares participaram da eleição. O ex-presidente da comissão, Pastor Marco Feliciano (PSC-SP), continuará como membro titular da CDHM. Sua gestão foi marcada por protestos de grupos contrários à sua permanência no colegiado em razão do posicionamento do parlamentar sobre questões como o casamento gay e direitos de homossexuais.

Em razão do desgaste, o PT decidiu reaver o comando do colegiado - a legenda tem preferência em indicar nomes por ser a maior bancada da Casa. Para o líder do PT, Vicentinho (SP), Assis do Couto garantirá o "caminho ético" à comissão. "Acho que ele vai apaziguar a comissão. Ele vai atuar como todos os petistas atuariam", afirmou momentos antes da eleição.

Assis está em seu terceiro mandato. É filiado ao PT desde 1987 e agricultor familiar. A pauta agrícola domina praticamente toda sua carreira política. Antes de chegar à Câmara, foi dirigente sindical. Em seus mandatos, apresentou projetos relacionados a direitos trabalhistas e ações sociais ligadas ao público rural.

Comissões 

Nesta quarta, ocorrem as sessões de instalação das 22 comissões temáticas da Câmara. Pela manhã, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), a mais importante da Casa, aprovou a indicação dos deputados Vicente Cândido (PT-SP) e Fábio Trad (PMDB-MS) para presidente e vice, respectivamente.  

Bookmark and Share