Correio do Povo

Porto Alegre, 30 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
19ºC
Amanhã
14º 21º


Faça sua Busca


Notícias > Polícia

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

27/02/2014 11:52 - Atualizado em 27/02/2014 12:01

Preso último foragido de grupo que furtava malotes de bancos gaúchos

Quarto integrante de quadrilha foi localizado em Londrina, no Paraná

A Polícia Federal (PF) prendeu nessa quarta em Londrina, no Paraná, o quarto integrante de uma quadrilha especializada em furtos a agências bancárias ocorridos em diversos municípios gaúchos. O suspeito era o último integrante identificado do grupo que ainda estava foragido. Ele já havia sido preso e indiciado por crimes semelhantes e há registros de que atua há mais de 15 anos, com ocorrências no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Bahia e Pernambuco.

A PF iniciou a investigação após o grupo furtar malotes de agências da Caixa Econômica Federal (CEF) em Alegrete, em 16 de outubro, e em Uruguaiana, em 17 de outubro. Há ainda identificação do grupo em tentativas de furtos em outras duas agências da CEF l em São Gabriel e Rosário do Sul, e a uma agência do Sistema de Crédito Coorporativo (Sicredi), também em Rosário do Sul, em 16 de outubro do ano passado.

Em janeiro, a PF cumpriu dois mandados de prisão preventiva e três de busca e apreensão na região de Itajaí (SC) e em Guaraí (TO). Durante as buscas, em Balneário Camboriú e Itajaí, foram localizadas e apreendidas roupas utilizadas pelos criminosos em suas ações no Estado, o que confirmou a participação dos investigados.

No início desta semana, outro suspeito foi preso em flagrante ao tentar furtar valores um banco na cidade paulista de Jundiaí. Após identificá-lo, a polícia local constatou que havia um mandado de prisão preventiva contra ele em virtude de investigação da delegacia da PF em Uruguaiana.

Os integrantes do grupo já foram denunciados à Justiça Federal por furto duplamente qualificado e associação criminosa. Análise de vestígio de sangue encontrado no anzol utilizado para “pescar” o malote está sendo comparado com material genético de um dos presos.

Bookmark and Share


Fonte: Correio do Povo






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.