Correio do Povo

Porto Alegre, 2 de Outubro de 2014


Porto Alegre
Agora
13ºC
Amanhã
13º 20º


Faça sua Busca


Notícias > Polícia

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

02/03/2014 20:21 - Atualizado em 02/03/2014 20:36

Polícia já tem um suspeito do triplo homicídio na Vila Cruzeiro

Investigação aponta que pelo menos quatro homens participaram do crime

Moradores dizem que violência na região do crime está fora de controle<br /><b>Crédito: </b> Ricardo Giusti / CP Memória
Moradores dizem que violência na região do crime está fora de controle
Crédito: Ricardo Giusti / CP Memória
Moradores dizem que violência na região do crime está fora de controle
Crédito: Ricardo Giusti / CP Memória

O delegado Rodrigo Garcia, responsável pelas investigações do triplo assassinato que ocorreu na sexta-feira na Vila Cruzeiro, zona Sul de Porto Alegre, disse que a polícia já identificou um suspeito do crime. Segundo ele, pelo menos quatro atiradores participaram dos homicídios. 

As pistas foram analisadas e testemunhas ouvidas. Garcia acredita que outro deve ser identificado nos próximos dias. Demais responsáveis ainda estão tendo a participação averiguada.

O caso ocorreu em uma praça da rua Ariovaldo Soares Johnson. "Uma das vítimas do trio, entre 18 e 20 anos, levou 11 disparos. Os calibres das armas também são diferentes, isso leva a crer que pelo menos quatro pessoas foram autores dos disparos", explicou Garcia.

O delegado também ratificou as informações iniciadas na investigação sobre os meios de transporte para a chegada e a fuga da cena do crime. "Se sabia, preliminarmente, de que os tiros teriam sido efetuados com carro e moto em movimento. Mas agora, já temos quase certeza de que os disparos foram efetuados por homens que vieram a pé e fugiram da mesma maneira", alertou Garcia.

A Polícia Civil admite que este triplo homícidio e outros assassinatos recentes, na Vila Cruzeiro, estão relacionados a uma guerra do tráfico deflagrada na região desde o começo do ano. Além de envolvidos com o crime, moradores inocentes já se tornaram vítimas fatais. Em um dos casos, após uma troca de tiros que durou toda a madrugada, um trabalhador que foi reclamar da janela de casa do barulho dos disparos chegou a ser alvejado em retaliação e morreu.

Bookmark and Share

Fonte: Voltaire Porto / Rádio Guaíba






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.