Porto Alegre, quarta-feira, 26 de Novembro de 2014

  • 03/03/2014
  • 17:43
  • Atualização: 17:50

Rússia nega ultimato para rendição de tropas ucranianas na Crimeia

Nas últimas 24 horas, aterrissaram na Crimeia dez helicópteros russos de combate

  • Comentários
  • Agência Brasil

 A frota russa do Mar Negro, baseada na Crimeia, negou estar planejando um ataque às posições militares ucranianas naquela península, afirmando que o alegado ultimato para que as forças ucranianas se rendam é um "disparate".

Segundo a agência russa Interfax, um porta-voz da frota afirmou que é "um completo disparate" que as forças russas tenham dado um ultimato às forças militares da Ucrânia na Crimeia para se renderem nas próximas horas. Mais cedo, a agência Interfax-Ucrânia, informou que o ultimato expiraria às 5h de terça-feira (meia-noite no horário de Brasília). A fonte, segundo a agência, foi um responsável do Ministério da Defesa ucraniano, sob anonimato.

Nas últimas 24 horas, aterrissaram na Crimeia dez helicópteros russos de combate e oito aviões de transporte de tropas, sem que a Ucrânia tenha sido avisada, como estipula o tratado bilateral sobre o estatuto que regula a frota do Mar Negro.

Advertência vinda dos EUA
O presidente americano, Barack Obama, advertiu nesta segunda-feira que as potências mundiais estão unidas para dizer à Rússia que violou o Direito Internacional ao intervir militarmente e de forma equivocada na Ucrânia.

Segundo Obama, Moscou se colocou "do lado equivocado da História", ao mobilizar forças militares para a Crimeia, na Ucrânia, depois que o presidente pró-russo desse país, Viktor Yanukovytch, foi destituído após uma sangrenta revolta popular.

Bookmark and Share


TAGS » ONU, Rússia, Mundo, Ucrânia