Correio do Povo

Porto Alegre, 24 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
12ºC
Amanhã
16º


Faça sua Busca


Notícias > Internacional

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

05/03/2014 22:11 - Atualizado em 05/03/2014 22:17

Venezuela rompe relações com o Panamá

Maduro acusa o governo panamenho de conspiração na OEA

 Maduro anunciou nesta quarta-feira o rompimento com o Panamá  <br /><b>Crédito: </b> Leo Ramirez / AFP / CP
Maduro anunciou nesta quarta-feira o rompimento com o Panamá
Crédito: Leo Ramirez / AFP / CP
Maduro anunciou nesta quarta-feira o rompimento com o Panamá
Crédito: Leo Ramirez / AFP / CP

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou nesta quarta-feira o rompimento das relações diplomáticas e políticas do país com o Panamá. De acordo com ele, a medida foi adotada em resposta à proposta apresentada pelo governo panamenho para que a Organização dos Estados Americanos (OEA) promova um debate sobre a situação na Venezuela.

“Diante da conspiração aberta do embaixador panamenho na OEA, em Washington, decidi romper relações políticas e diplomáticas com o atual governo do país e congelar as relações comerciais e econômicas no momento”, afirmou Maduro, durante as celebrações em memória do presidente Hugo Chávez, morto há um ano.

Nicolás Maduro ressaltou que nenhum país conspirará impunemente contra a Venezuela e fez um chamado ao povo em prol da união. Ele acusou o presidente do Panamá, Ricardo Martinelli, de ser um lacaio dos Estados Unidos, no sentido de criar condições para que a OEA interfira no Venezuela.

Em mensagem no Twitter, Martinelli disse que foi surpreendido com a decisão de Maduro. "Surpreende a decisão do governo da Venezuela. O Panamá só deseja que este país irmão encontre a paz e fortaleça sua democracia", escreveu.

A OEA anunciou hoje que, após solicitação da Embaixada do Panamá ao organismo em Washington, para realizar reunião privada para decidir se convocaria os chanceleres dos países-membros para discutir soluções para a crise política na Venezuela.

Em três semanas de protestos, pelo menos 18 pessoas morreram e mais de 260 ficaram feridas no país.

Bookmark and Share

Fonte: Agência Brasil






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.