Porto Alegre, domingo, 23 de Novembro de 2014

  • 07/03/2014
  • 15:59
  • Atualização: 16:03

Trabalhadores dos Correios mantêm greve até julgamento no TST

Tribunal irá decidir na próxima quarta-feira se a greve é abusiva

  • Comentários
  • Camila Kila/Rádio Guaíba

Funcionários dos Correios, em greve há 37 dias, realizaram uma assembleia em frente à sede da empresa na rua Siqueira Campos, no Centro de Porto Alegre, nesta sexta. A categoria decidiu manter a paralisação até o julgamento do Tribunal Superior do Trabalho (TST), marcado para a próxima quarta-feira. Na audiência, oTST irá decidir, em Brasília, se a greve é abusiva, se os dias parados deverão ser descontados, entre outros itens. O sindicato dos trabalhadores tenta incluir na pauta a discussão sobre o plano de saúde, principal motivo para deflagração da paralisação. Após o julgamento, a categoria irá realizar assembleia, a fim de definir se encerra ou não a mobilização.

O secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Correios e Telégrafos do Rio Grande do Sul (Sintect/RS), Vitor Rittmann da Silva, conta que os funcionários reivindicam que seja retomado o plano de saúde utilizado anteriormente, que era gerido pelos Correios. Entre as vantagens, ele fala que osfuncionários pagavam apenas 10% quando realizavam algum procedimento e podiam colocar dependentes. Agora, com o plano terceirizado, há mensalidade e não é possível ter dependentes.

No Estado, cerca de 1 milhão de entregas estão em atraso em razão da greve. Um mutirão deve ser realizado no final de semana, para tentar diminuir o acúmulo. A adesão, segundo os Correios, é de 11% entre os 8,5 mil funcionários. Já o Sintect/RS fala em 60%.

Bookmark and Share