Porto Alegre, sábado, 1 de Novembro de 2014

  • 07/03/2014
  • 16:33
  • Atualização: 16:44

Rússia diz que não quer uma nova Guerra Fria

Tensões entre o país e Estados Unidos aumentaram após a crise na Ucrânia

Navio russo navega em porto da Crimeia | Foto: Viktor Drachev / AFP / CP

Navio russo navega em porto da Crimeia | Foto: Viktor Drachev / AFP / CP

  • Comentários
  • AFP

A Rússia não quer uma nova Guerra Fria, afirmou Dmitry Peskov, porta-voz do presidente russo Vladimir Putin, nesta sexta-feira, durante um programa de TV. A declaração foi feita enquanto as tensões envolvendo a participação do país na crise na Ucrânia aumentam.  "Eu não gostaria disso", disse. "Não acho que é caso. Acredito que isso não começou, e gostaria de acreditar que não vai começar".

"Apesar de existirem profundas diferenças entre a Rússia, os países europeus e os Estados Unidos, existe a esperança de que, pelo diálogo, possamos chegar a pontos de acordo", acrescentou.

As afirmações de Peskov ocorrem depois do Congresso russo apoiar a iniciativa dos parlamentares da Crimeia de promover a unificação da região com a Rússia. Os comentários também vieram depois da empresa pública russa Gazprom ameaçar interromper o fornecimento de gás para a Ucrânia, por falta de pagamento.

O Ocidente apoia o novo governo ucraniano, instalado depois da derrubada do presidente Viktor Yanukovytch, que era apoiado pela Rússia. Os países ocidentais estudam adotar sanções contra a Rússia, criando a maior tensão entre as duas partes desde a Guerra Fria. 

Bookmark and Share