Correio do Povo

Porto Alegre, 23 de Agosto de 2014


Porto Alegre
Agora
28ºC
Amanhã
21º 34º


Faça sua Busca


Notícias > Geral > Saúde

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

10/03/2014 12:28 - Atualizado em 10/03/2014 12:35

RS começa a imunizar meninas contra HPV

Vacinação para evitar câncer de útero é destinada a garotas entre 11 e 13 anos

Vacinação pretende atingir garotas com idade entre 11 e 13 anos até o dia 10 de abril<br /><b>Crédito: </b> André Ávila
Vacinação pretende atingir garotas com idade entre 11 e 13 anos até o dia 10 de abril
Crédito: André Ávila
Vacinação pretende atingir garotas com idade entre 11 e 13 anos até o dia 10 de abril
Crédito: André Ávila

Cerca de 206 mil meninas gaúchas com idade entre 11 e 13 anos deverão ser imunizadas contra papilomavírus humano (HPV), principal causador do câncer de útero, até o dia 10 de abril. Esse percentual representa 80% do total da população nesta faixa etária. A vacina está disponível nas escolas públicas e privadas e nas unidades de saúde. A ação integra a Campanha Nacional de Vacinação, promovida pelo Ministério da Saúde. No país, a meta é imunizar 5,2 milhões de meninas. A vacinação é gratuita.

No Estado, a largada da campanha ocorreu na manhã desta segunda na escola estadual de ensino fundamental Mané Garrincha, no bairro Menino Deus, em Porto Alegre. Uma das salas foi improvisada para receber os materiais de aplicação das doses. Entre as meninas havia muitas dúvidas sobre a importância da vacina. Inclusive mães que acompanharam as suas filhas consideravam fundamental a imunização, mas desconheciam o motivo da aplicação e quais os seus benefícios.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Carlos Casartelli, a aplicação da dose é para proteger as futuras mulheres. O câncer de útero é a segunda causa de morte entre os cânceres no sexo feminino, ficando atrás apenas do de mama. Ele reconheceu que há desinformação e que isso tem gerado algumas polêmicas na discussão sobre o tema. Um alerta importante é que a imunização não elimina a necessidade de as mulheres realizarem anualmente o exame preventivo (Papanicolau) e do uso de preservativo nas relações sexuais. Segundo a secretária estadual da Saúde, Sandra Fagundes, para combater a desinformação é essencial o apoio das escolas.

O vírus HPV é transmitido pelo contato direto com a pele ou mucosa infectada, sendo a principal forma pela via sexual. A vacina imuniza contra os tipos de HPV 6, 11, 16 e 18. O vírus é um dos principais causadores do câncer de colo do útero. Para se ter uma dimensão da amplitude da doença estão estimados 15.590 casos deste tipo de câncer no país neste ano. O risco é de 15,33 casos a cada 100 mil mulheres. No Estado, a prevalência é um pouco menor, de 14,63 casos. No ano passado, segundo o Sistema de Informação Sobre Mortalidade, foram registrados 305 óbitos pelo câncer de colo uterino apenas no Rio Grande do Sul.

Bookmark and Share


Fonte: Mauren Xavier / Correio do Povo






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.