Porto Alegre, quarta-feira, 26 de Novembro de 2014

  • 10/03/2014
  • 16:07
  • Atualização: 16:16

Professores da Ulbra avaliam possível paralisação a partir desta terça

Motivo das assembleias da categoria é o atraso no pagamento de salários

  • Comentários
  • Rádio Guaíba

Professores da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra) vão avaliar em assembleias nesta terça-feira a possibilidade de deflagrar uma paralisação. Os encontros ocorrerão nos campi de Canoas, Carazinho, Cachoeira do Sul e Santa Maria. O motivo são os sucessivos atrasos no pagamento dos salários desde 2013.

O diretor do Sindicato dos Professores do Ensino Privado do Rio Grande do Sul (Sinpro/RS), Marcos Fuhr, lembra que ao longo do ano passado houve pagamento multiparcelado dos salários, sucessivos descumprimentos do acordo coletivo e necessidade de iniciativas judiciais para garantir os pagamentos aos docentes. Segundo ele, o objetivo da mobilização é impedir que o atraso faça parte da normalidade da Ulbra.

Quatro ações tramitam na Justiça do Trabalho, ajuizadas pelo Sinpro/RS, referente aos atrasos salariais, a multas não pagas e ao fato de o reajuste definido na Convenção Coletiva de Trabalho de 2013 não ter sido pago integralmente. Fuhr ressalta que uma dessas ações, em que foi deferido o bloqueio das contas da Ulbra, possibilitou que os salários estejam sendo pagos. Apesar disso, ele esclarece que nos últimos meses as receitas têm sido insuficientes para normalizar os pagamentos.

Bookmark and Share