Porto Alegre, sábado, 20 de Dezembro de 2014

  • 11/03/2014
  • 14:31
  • Atualização: 14:59

Servidores da Ufrgs, Ufcspa e IF/RS param atividades na próxima segunda

Categoria realizará assembleia e pode entrar em greve por tempo indeterminado

  • Comentários
  • Correio do Povo

Os servidores técnicos-administrativos das universidades Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) e de Ciências da Saúde de Porto Alegre (Ufcspa) e do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IF/RS) paralisam suas atividades no dia 17 de março, na próxima segunda-feira. Neste dia, a categoria vai realizar uma assembleia no auditório da Faculdade de Direito da Ufrgs que poderá decidir pela greve em tempo indeterminado. A decisão foi anunciada nesta terça durante encontro da categoria.

A coordenadora-geral da Associação dos Servidores da Ufrgs, Bernadete Menezes, explicou que a categoria reivindica a definição de data-base em 1º de maio, política salarial permanente com reposição inflacionária, valorização do salário base e incorporação das gratificações. Além disso, os servidores reivindicam turnos contínuos com jornada de trabalho de 30 horas, sem redução salarial para manter a universidade aberta nos três turnos.

Conforme Bernadete, o grupo quer também a liberação dos dirigentes sindicais para o exercício do mandato e a construção e reestruturação das creches nas universidades para os trabalhadores sem municipalização. Os servidores das universidades defendem ainda a extensão para os técnicos do artigo 30 da Lei 12.772/2012, que trata de afastamento para realização de estudos de pós-graduação. E ainda buscam o reconhecimento dos certificados de capacitação dos aposentados e realização de cursos de mestrado e doutorado fora do país.

Durante a reunião, os docentes da Ufrgs anunciaram a realização de uma assembleia no dia 13 de março, às 16h30min, no auditório da Faculdade de Economia. No encontro, serão apresentados pontos da campanha salarial de 2014 como melhores condições de trabalho, reestruturação da carreira docente, valorização salarial com paridade entre ativos e aposentados. No dia 19, será realizado o Dia Nacional de Lutas com uma manifestação em Brasília. Segundo Bernadete, a orientação aos funcionários federais é de que as entidades organizem caravanas dos estados para o protesto na capital federal.

Bookmark and Share