Porto Alegre, quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

  • 12/03/2014
  • 23:25
  • Atualização: 23:47

Diplomatas brasileiros acusados de assédio sexual são suspensos

Américo Fontenelle e Cesar Cidade foram denunciados em maio do ano passado

  • Comentários
  • Agência Brasil

Dois diplomatas do governo brasileiro foram suspensos nesta quarta-feira pelo Itamaraty, por denúncias de assédio sexual e abuso de autoridade. Américo Fontenelle, que era cônsul-geral do Brasil em Sydney (Austrália) ganha suspensão de 90 dias, por descumprimento dos deveres funcionais. Pelo mesmo motivo, o ex-cônsul adjunto de Fontenelle, César Cidade, não poderá exercer suas atividades pelo período de 30 dias.

Eles foram retirados de suas funções em Sydney, em maio passado, pelo Ministério das Relações Exteriores, depois que funcionários do consulado os acusaram de assédio moral e sexual, homofobia e desrespeito. Após as denúncias, o Itamaraty removeu os diplomatas de seus cargos e abriu processo administrativo disciplinar contra ambos.

A decisão, publicada nesta terça no Diário Oficial da União, foi assinada pelo chanceler brasileiro Luiz Alberto Figueiredo, no último dia 10, antes de viajar ao Chile para acompanhar a presidente Dilma Rousseff na posse da presidente Michelle Bachelet.

De acordo com o despacho, o relatório da comissão que investigou o caso foi acatado integralmente pelo ministro. A comissão poderia propor desde advertência oral até exoneração dos diplomatas.Com as suspensões, Américo Fontenelle e César Cidade continuam em funções no Itamaraty, respectivamente de ministro de primeira classe e conselheiro.

Bookmark and Share