Porto Alegre, quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

  • 13/03/2014
  • 14:14
  • Atualização: 14:15

Ativistas promovem “beijaço” na frente da sede do PP

Manifestantes pediram a renúncia do deputado Luiz Carlos Heinze

  • Comentários
  • Cláudio Isaías / Correio do Povo

Um grupo de 50 ativistas protestou nesta quinta na frente da sede do PP, na praça da Matriz, em Porto Alegre contra as declarações do deputado Luiz Carlos Heinze que, em uma reunião da Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados sobre demarcação de terras indígenas, classificou quilombolas, indígenas, homossexuais e lésbicas como “tudo o que não presta”. Os manifestantes promoveram um “beijaço” contra o racismo, o preconceito e a homofobia. Além disso, eles pediram a renúncia do deputado Heinze.

A manifestação contou com a presença de integrantes da Liga Brasileira de Lésbicas, União Nacional dos Estudantes (UNE), Desobedeça, Juntos e União da Juventude Socialista (UJS). Com cartazes com mensagens “Beijinho no ombro pra homofobia passar longe”, “Pode não gostar, mas tem que respeitar” e “Pra deputado homofóbico é cassação já”, os manifestantes chamaram a atenção de quem passava pela Esquina Democrática.

Em fevereiro deste ano, o PP do Rio Grande do Sul se manifestou em nota oficial sobre o vídeo em que consta a manifestação do deputado Luis Carlos Heinze (PP-RS), em audiência pública da Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados, realizada em Vicente Dutra, em 29 de novembro de 2013 registrando de forma categórica de que se tratava de uma opinião do deputado no exercício do seu mandato.

No documento, o partido afirma que não compartilha de forma nenhuma com qualquer manifestação preconceituosa ou que incite a violência contra qualquer grupo. A nota diz que o partido defende a pluralidade e a convivência pacífica entre as pessoas, sempre respeitando suas opiniões e diferenças. “O PP não tem qualquer compromisso com o erro ou manifestação infeliz que por certo ocorre também com integrantes de outros partidos. As opiniões divergentes ocorrem, muitas vezes, entre membros da própria família, como acontecem, também, entre os membros dos partidos políticos. Por essa razão, o PP/RS manifesta, nesta nota, a sua posição e reafirma o seu compromisso na defesa de uma sociedade justa e plural, que começa pela liberdade de expressão, mesmo quando surgem opiniões com as quais discorda”.

Bookmark and Share


TAGS » Política, Protesto