Porto Alegre, quinta-feira, 27 de Novembro de 2014

  • 13/03/2014
  • 15:08
  • Atualização: 15:42

Princesa Diana teria dado números de telefones da Casa Real a jornal

Informação foi revelada por jornalista acusado de escutas ilegais

Informação foi revelada por jornalista acusado de escutas ilegais | Foto: John Giles Lahore / CP Memória

Informação foi revelada por jornalista acusado de escutas ilegais | Foto: John Giles Lahore / CP Memória

  • Comentários
  • AFP

A princesa Diana de Gales teria dado os números de telefone particulares dos membros da Casa Real ao "News of the World". A revelação foi feita nesta quinta-feira por um jornalista acusado de escutas ilegais realizadas pelo tabloide britânico.

Clive Goodman, que foi editor de temas da realeza no semanário, já desaparecido, disse em um tribunal de Londres que Diana enviou a informação ao seu gabinete em 1992 porque "estava atravessando um período muito, muito difícil". Diana acabava de se separar do príncipe Charles, o herdeiro do trono - se divorciaram quatro anos depois, em 1996 - e buscava um aliado para atacar o príncipe Charles, "para mostrar a ele que existiam forças que se voltariam contra ele", contou Goodman.

Diferentemente de outras muitas fontes do News of the World, Goodman declarou que a princesa não cobrou dinheiro pelo favor. O jornalista é acusado neste julgamento de ter pago pelos números de telefone da Casa Real. Em 2007 já havia sido condenado a quatro meses de prisão por interceptar conversas telefônicas de membros da realeza.

O "News of the World" foi, em certo momento, a revista mais vendida da Grã-Bretanha, com mais de 2,5 milhões de exemplares semanais, graças, em grande parte, as suas exclusivas sobre a vida particular dos famosos. Supostamente, muitas destas exclusivas eram produzidas com acesso ilegal às conversas telefônicas particulares de seus protagonistas.

Dois ex-redatores chefes do "News of the World", Andy Coulson e Rebekah Brooks, e outras seis pessoas, entre elas Goodman, são processadas desde 28 de outubro em Londres por estas escutas, que incluíram a intervenção - e eliminação de todas as mensagens de voz - do telefone de uma jovem desaparecida que foi assassinada.

O proprietário do jornal, o magnata australiano Rupert Murdoch, fechou o "News of the World" no dia 10 de julho de 2011 depois de 168 anos de circulação, quando sua situação se tornou insustentável à medida que seus métodos eram revelados. 

Bookmark and Share