Correio do Povo

Porto Alegre, 24 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
19ºC
Amanhã
16º 21º


Faça sua Busca


Notícias > Política

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

13/03/2014 18:52 - Atualizado em 13/03/2014 19:02

Prefeitura deixa de economizar R$ 29 milhões em 2013

Dos 224 objetivos traçados para equilibrar finanças, 119 foram atingidos

A Prefeitura de Porto Alegre deixou de economizar R$ 29 milhões em 2013 após ter anunciado diversos cortes para tentar equilibrar as contas do Executivo. No final de agosto do ano passado, a meta da Prefeitura era economizar R$ 130 milhões, porém o saldo no fim de dezembro foi de R$ 101 milhões.

Entre as medidas previstas, estavam a dispensa de 95 Cargos em Comissão (CCs), redução de horas extras, linhas de telefones celulares, frota de veículos alugados, gastos com diárias e passagens aéreas. Com isso, o prefeito José Fortunati anunciou uma economia de R$ 314,5 milhões até 2014. Somente com a demissão dos CCs, o Paço Municipal pretendia poupar R$ 1,5 milhão.

Nesta quinta-feira, a Prefeitura divulgou um balanço das metas que haviam sido impostas para serem cumpridas pelos secretários municipais. Dos 224 objetivos traçados, 119 foram atingidos, 83 foram obtidos parcialmente e outros 19 não foram alcançados.

O corte de CCs, a diminuição do pagamento com horas extras e a conclusão de obras de mobilidade foram algumas das metas que não foram cumpridas. Mesmo assim, os trabalhos foram classificados como satisfatórios pelo Paço Municiapal. O quadro de CCs exonerados foi reduzido para 70, no entanto seis meses depois apenas 49 foram demitidos. Os 21 restantes serão substituídos, ainda sem data especifica, por não apresentarem desempenho satisfatório, conforme o prefeito Fortunati.

“Estes 21 CCs foram avaliados com desempenho insuficiente por vários motivos. Alguns não cumpriam horário e outros não estão capacitados para função”, explicou Fortunati. “Eu já estou solicitando aos partidos políticos que apresentem um outro nome, que tenham a função e capacidade de cumprir adequadamente o que está previsto naquela função”, ressaltou.

A substituição destes CCs por outros mais qualificados deve gerar uma redução de R$ 3 milhões na folha salarial do Executivo, projetou o prefeito. Para 2014, outras 226 novas metas foram traçadas para serem cumpridas ao longo do ano. A ideia é cumprir 80% destes objetivos.

Bookmark and Share

Fonte: Lucas Rivas / Correio do Povo






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.