Porto Alegre, quarta-feira, 26 de Novembro de 2014

  • 19/03/2014
  • 07:45
  • Atualização: 07:54

Prédio e acervo histórico de escola da Capital estão em perigo

Chuva comprometeu ainda mais estrutura do Instituto de Educação Flores da Cunha

Chuva dos últimos dias comprometeu ainda mais a estrutura da escola | Foto: André Ávila

Chuva dos últimos dias comprometeu ainda mais a estrutura da escola | Foto: André Ávila

  • Comentários
  • Correio do Povo

As fortes chuvas dos últimos dias evidenciam um antigo problema de estrutura física do Instituto de Educação Flores da Cunha (IE). Com mais de 2 mil alunos, o tradicional prédio escolar da Capital apresenta inúmeros problemas. O principal é o telhado, que gera infiltrações e umidade. Nesta semana, até parte do acervo histórico do colégio preocupa, pois as goteiras afetam as três grandes telas no hall do IE: "Garibaldi e a Esquadra Farroupilha", de Lucílio de Albuquerque; e "A Tomada da Ponte da Azenha" e a "Chegada dos Casais Açorianos", de Augusto Luiz de Freitas. "É impossível removê-las, por suas dimensões. Estamos assistindo a um conjunto de obras artísticas históricas do nosso Estado se desmanchar diante dos nossos olhos", lamenta a assessora pedagógica da escola Elis Dockorn.

Indignados com o fato, alunos realizarão nesta quinta-feira atos públicos diante do IE. João Paulo Boer, do Grêmio Estudantil, lembra que os problemas são antigos e têm se agravado. "Estudo desde os 2 anos no colégio. Minha família estudou aqui. Não podemos ver e deixar assim a situação".

Conforme Elis, as obras no IE foram consideradas prioridade do governo estadual, mas, até agora, só houve visitas de equipes da Educação e de Obras, e levantamento das intervenções necessárias; mas não há previsão de início de obras. "Estamos em um prédio tombado pelo patrimônio histórico, mas a verdade é que o prédio está tombando. Estamos em ruínas", lamentou.

A Secretaria Estadual de Educação (SEC) informa que o IE integra o Plano de Necessidade de Obras; que os trabalhos no local são diferenciados, pois envolvem projeto de restauração, e não apenas reforma; e revela que o projeto arquitetônico de restauração e projetos complementares estão em fase final de elaboração pela empresa vencedora da licitação. Após a conclusão, a SEC enviará o projeto para aprovação da Prefeitura de Porto Alegre.

Bookmark and Share