Porto Alegre, segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

  • 19/03/2014
  • 22:13
  • Atualização: 22:16

Cpers avalia como positiva paralisação dos professores

Movimento reivindica pagamento do piso do magistério, nomeação de docentes, entre outras reivindicações

  • Comentários
  • Camila Kila / Rádio Guaíba

No terceiro e última dia da paralisação dos professores da rede pública do Rio Grande do Sul, o sindicato da categoria avalia como positivos os resultados. A presidente do Cpers/Sindicato, Rejane de Oliveira, acredita que o movimento foi importante para unir a categoria e denunciar os problemas do ensino. Conforme ela, a população tomou conhecimento e entrou na discussão sobre a falta de professores nas escolas, o não pagamento do piso do magistério, entre outras pautas. Para Rejane, o Executivo não soube responder as denúncias feitas pelo sindicato.

A adesão à paralisação é estimada pela sindicato em 60%, o que representa cerca de 78 mil profissionais. Já a Secretaria Estadual da Educação fala em 14% das 2.570 afetadas, sendo 3% e 11% parcialmente. Nessa manhã, os docentes participaram de uma caminhada pelas ruas Centrais da Capital. No Interior, também ocorreram atividades nos núcleos.

Na próxima semana, a direção do Cpers deve se reunir para definir as próximas ações a serem realizadas. As principais reivindicações da categoria são pagamento do piso nacional do magistério, mudança do vale-refeição e nomeação de novos professores, reajuste do piso de acordo com o custo-aluno e criação do piso para os funcionários de escola.

Bookmark and Share