Correio do Povo

Porto Alegre, 26 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
8ºC
Amanhã
17º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

20/03/2014 14:16 - Atualizado em 21/03/2014 09:51

Morador de Sapucaia implanta projeto de microgeração de energia elétrica

Metalúrgico Getúlio Hoffmann investiu R$ 12 mil para ter o sistema em casa

O metalúrgico Getúlio Hoffmann, morador de Sapucaia do Sul, na Região Metropolitana de Porto Alegre, foi o primeiro cliente de uma distribuidora de energia do Rio Grande do Sul a implantar o projeto residencial de microgeração de energia elétrica. Ele faz parte da área de concessão da AES Sul.

Hoffmann conta que a vontade de migrar para uma fonte de  energia sustentável surgiu quando participou de um projeto de geração de energia em um espaço localizado na comunidade em que nasceu, em Rio do Pinto, que faz parte do município de Três Forquilhas. A região não tem energia elétrica por estar localizada num vale. “Fizemos o projeto e funcionou. E junto, comecei a trabalhar na montagem da instalação na minha residência”, explica ele. Hoffmannapresentou o projeto na AES Sul em agosto do ano passado. A concessionária acompanhou toda proposta, que também teve aprovação da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

A energia solar é produzida por meio da captação de 9 placas fotovoltaicas solares de 240 W cada, com capacidade de gerar 360 kWh/mês. O equipamento passou a funcionar efetivamente em 13 de dezembro do ano passado, quando a concessionária conectou à rede de distribuição. Até agora já foram gerados 1.848 kWh. Pelo sistema instalado, a energia é consumida diretamente pela família. O excedente é liberado para o Sistema Interligado Nacional, sendo utilizado por outros clientes. Ao mesmo tempo, isso gera créditos, que são abatidos do seu consumo.

Em média, a economia tem sido de aproximadamente R$ 100 por mês. O retorno é bem menor do que o investimento. Para a instalação de todo o sistema foram aplicados R$ 12 mil. Mas para ele, o ganho ambiental é bem maior do que o financeiro. “Diariamente são noticiadas informações de problemas nos reservatórios das hidrelétricas. Esta é uma maneira de amenizar o impacto ambiental do meu consumo”, afirmou.

Desde que o seu sistema passou a funcionar, Hoffmann tem recebido a visita de diversas pessoas interessadas em conhecer de perto o funcionamento. Na área de concessão da AES Sul é possível fazer conexões de micro ou minigeração de energia. Os clientes podem apresentar projetos tendo como fontes energia hidráulica, solar, eólica ou biomassa. Os pedidos devem ser feitos à Central de Projetos da AES Sul ou pelo telefone 0800.701.0042.

Bookmark and Share


Fonte: Correio do Povo






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.