Correio do Povo

Porto Alegre, 31 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
15ºC
Amanhã
16º 25º


Faça sua Busca


Notícias > Internacional

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

20/03/2014 20:16 - Atualizado em 20/03/2014 20:17

Greve de professores deixa 2,5 milhões sem aula na Argentina

Paralisação na província de Buenos Aires completou duas semaanas

A greve dos professores por melhores salários, que nesta quinta-feira completa duas semanas, mantém 2,5 milhões de alunos sem aula na província de Buenos Aires, o maior distrito da Argentina. O prolongado conflito entre professores e o governador Daniel Scioli, aliado da presidente Cristina Kirchner, impediu o início do ano letivo nas escolas públicas da província. Os professores exigem um reajuste salarial de 35%.

O governo provincial fez uma oferta de reajuste salarial de 30,9% e deu o impasse por encerrado, mas os sindicatos rejeitam a proposta alegando que, na prática, a maior parte dos professores terá um aumento de apenas 21%. "De maneira nenhuma podemos aceitar um reajuste salarial que não recupere nosso poder aquisitivo diante da inflação de 2013, da remarcação selvagem (de preços) e da desvalorização de janeiro", disse nesta quinta-feira a líder sindical Stella Maldonado.

Bookmark and Share

Fonte: AFP






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.