Correio do Povo

Porto Alegre, 20 de Agosto de 2014


Porto Alegre
Agora
16ºC
Amanhã
13º 28º


Faça sua Busca


Notícias > Geral > Saúde

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

24/03/2014 18:53 - Atualizado em 24/03/2014 18:58

Ipe venderá imóveis e deve impor carências para conter déficit

Aumento da contribuição também é estudada para resolver problemas apontados pelo TCE

O relatório da análise de técnicos do Tribunal de Contas do Estado (TCE) sobre a situação do Ipe-Saúde está nas mãos do diretor-presidente do instituto, Valter Morigi, desde a semana passada. O déficit acumulado é de R$ 175 milhões. A venda de imóveis, instituição de carências e o aumento da contribuição são alternativas estudadas pela administração para viabilizar economicamente o órgão estatal.

Das três alternativas, a venda de patrimônio é a que está adiantada. Doze imóveis estão sendo colocados a venda. A expectativa é de arrecadação de R$ 20 milhões. A imposição de carências médicas é alternativa para evitar que interessados no plano de saúde só procurem criar o vínculo com o instituto quando precisam de atendimento. Já o aumento da contribuição, é uma proposta a ser debatida, admitiu Morigi. A receita do IPE-Saúde é formada pelo desconto de 3,1% dos salários dos servidores públicos, mais a contrapartida, de mesmo valor, do Executivo.

O instituto ainda enfrenta distorções na arrecadação de valores. Se um desembargador é casado com uma professora e o vínculo do IPE com a família é pela servidora da secretaria da Educação, há uma arrecadação menor, pois o desconto é sobre o salário e os professores recebem menos que os desembargadores, exemplificou o diretor. O controle eletrônico de consultas médicas também está na pauta.

Morigi negou que haja um descontrole como revelou nessa manhã o deputado Paulo Odone, citando o relatório do TCE. O parlamentar falou em médicos assinando mais de cem atendimentos em um único dia, consultas sendo prestadas em nome de pessoas já falecidas e procedimentos de saúde pagos pelo governo do Estado sem os respectivos registros no sistema.

O diretor disse ainda que o problema do órgão estatal é o déficit acumulado em anos anteriores. O IPE-Saúde tem mais de um milhão de associados.


Bookmark and Share


Fonte: Samuel Vettori/Rádio Guaíba





» Tags:Saúde Geral TCE IPE

O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.