Porto Alegre, terça-feira, 21 de Outubro de 2014

  • 25/03/2014
  • 12:38
  • Atualização: 12:55

Senado convoca Foster e Lobão para falarem sobre refinaria

Presidente da Petrobras e ministro de Minas e Energia explicarão aos parlamentares negócio envolvendo estatal

Presidente da Petrobras e ministro de Minas e Energia explicarão aos parlamentares negócio envolvendo estatal | Foto: Wilson Dias / Agência Brasil / CP

Presidente da Petrobras e ministro de Minas e Energia explicarão aos parlamentares negócio envolvendo estatal | Foto: Wilson Dias / Agência Brasil / CP

  • Comentários
  • AE

A presidente da Petrobras, Graça Foster, deve ir ao Senado prestar esclarecimentos sobre a aquisição, em 2006, pela estatal brasileira, de uma refinaria em Pasadena, no Texas (EUA). Após um acordo entre parlamentares governistas e de oposição o requerimento de convite foi aprovado nesta terça-feira pelas comissões de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e de Fiscalização e Controle (CMA) e a de Assuntos Econômicos (CAE).

Os senadores querem saber porque a Petrobras desembolsou um valor 30 vezes maior que o montante pago pela empresa belga Astra Oil para adquirir a mesma refinaria, um ano antes. Os senadores também cobram explicações sobre declarações da presidenta Dilma Rousseff de que um "parecer falho" teria embasado a compra da refinaria.

Outro requerimento aprovado pela CMA e pela CAE foi um convite ao ministro de Minas e Energia, Edison Lobão. Além de falar da compra refinaria, Lobão será questionado sobre relatório da consultoria PSR, apontando 20% de probabilidade de que o Brasil decrete racionamento de energia este ano. Os parlamentares querem esclarecer, ainda, notícias sobre problemas na Eletrobrás, como a queda do valor das ações da empresa.

Na Comissão de Meio Ambiente deverão ser votados na semana que vem outros dois requerimentos: um para convidar o ex-presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, e outro de convite ao ex-diretor da área internacional da Petrobras, Nestor Cerveró. Ele é apontado como o responsável pelo “parecer falho” que teria orientado o negócio.

Cerveró era o diretor, em 2006, quando a estatal comprou 50% da refinaria de Pasadena. Devido a suspeitas de superfaturamento, a transação, que resultou em um gasto total de 1,18 bilhão de dólares para a Petrobras, é alvo de investigação do Tribunal de Contas da União (TCU), da Polícia Federal (PF) e do Ministério Público Federal (MPF).

Caso outras comissões do Senado aprovem requerimentos para ouvir essas mesmas autoridades, a audiência será feita em conjunto.

Bookmark and Share