Porto Alegre, segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

  • 26/03/2014
  • 22:41
  • Atualização: 22:59

Senado ouvirá presidente da Petrobras e ministro

Graças Foster e Edison Lobão deporão sobre compra de refinaria nos Estados Unidos

Graça Foster deve comparecer à audiência no dia 8 de abril | Foto: Antônio Cruz / Agência Brasil / CP

Graça Foster deve comparecer à audiência no dia 8 de abril | Foto: Antônio Cruz / Agência Brasil / CP

  • Comentários
  • Agência Brasil

As comissões de Assuntos Econômicos e de Fiscalização e Controle do Senado acertaram nesta quarta-feira as datas para as audiências públicas com a presidente da Petrobras, Graça Foster, e o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão. Os dois deverão comparecer à Casa nos dias 8 e 15 de abril respectivamente.

As duas comissões farão audiências públicas conjuntas para que Graça Foster e Lobão esclareçam as circunstâncias e os efeitos da compra da Refinaria de Pasadena pela Petrobras. A oposição diz que a companhia estatal sofreu prejuízo com a compra da refinaria. O governo reconheceu que o contrato foi assinado sem que a presidenta do Conselho de Administração na época, a presidenta Dilma Rousseff, conhecesse uma das cláusulas.

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PT-PE), subiu à tribuna para classificar o caso de “perseguição” e “tentativa de desgastar a imagem” da presidenta Dilma Rousseff. Para ele, a oposição vem insistindo em uma comissão parlamentar de inquérito sobre esse assunto porque tem motivações políticas e a ida do ministro e da presidenta da companhia ao Senado são a prova de que o governo não teme dar esclarecimentos.

“Nos opomos veementemente a esses tipos de expediente e vamos trabalhar, pautados na razão e no bom senso, para que as investigações sérias cumpram sua finalidade e para que não seja desmerecido este Parlamento pela atuação de alguns desses membros. Quero dizer, inclusive, que a maior prova de que o governo não tem nada a temer é que já acertamos, hoje, a vinda da presidente da Petrobras, Graça Foster, do Ministro de Minas e Energia”, disse o senador.

Bookmark and Share


TAGS » Petrobras, Política