Porto Alegre, segunda-feira, 22 de Dezembro de 2014

  • 28/03/2014
  • 12:58
  • Atualização: 15:39

Audiência do assassinato de menino em 2013 ocorre nesta sexta

Vizinhos e familiares fazem vigília em frente ao Foro Central de Porto Alegre

  • Comentários
  • Correio do Povo

Uma vigília foi realizada nesta sexta-feira em frente ao Foro Central de Porto Alegre para acompanhar audiência do caso do assassinato do menino Diogo Flores Nascente, de três anos, ocorrido em 19 de junho de 2013. Familiares, amigos e vizinhos da criança compareceram com faixas e cartazes, além de distribuírem panfletos onde pedem justiça e respostas em relação ao crime. Os réus, a mãe do menino e o padrasto, participaram da audiência, além de testemunhas de acusação.

O Movimento Contra a Violência Doméstica Infantil Diogo Nascente organizou a vigília através das redes sociais. Segundo Gisele Bischoff, uma das coordenadoras da mobilização, a iniciativa tem como objetivo conscientizar a sociedade para que casos como esse não se repitam mais. “É uma forma de lidarmos com a dor da perda”, acrescentou. De acordo com Gisele, o movimento também serve para reunir forças visando impedir a impunidade. “Queremos respostas sobre o que aconteceu e o motivo”, afirmou.

O caso

A criança foi internada no Hospital de Pronto Socorro com fígado e baço rompidos, hemorragia interna, hematomas no rosto, braços e pernas, além de dedo da mão quebrado e indícios de abuso sexual. No HPS, o menino teve cinco paradas respiratórias e não resistiu à cirurgia. “O padrasto alega que a criança caiu no banheiro”, recordou Gisele Bischoff. Na época foi apontado o padrasto como autor do crime e a mãe como conivente com a agressão. Após um breve período preso, o casal responde o processo judicial em liberdade.

Bookmark and Share