Porto Alegre, domingo, 23 de Novembro de 2014

  • 28/03/2014
  • 20:45

Primeiro inquérito da Operação Kilowatt termina com nove indiciados

Trabalho foi deflagrado em janeiro com oito presos suspeitos de irregularidades em obras públicas

  • Comentários
  • Samuel Vettori / Rádio Guaíba

Nove pessoas foram indiciadas no inquérito que apurou suspeitas de irregularidades nas obras do Instituto de Educação Parque do Trabalhador, em São Leopoldo, que teve a reforma do telhado realizada sem respeitar o que havia sido contratado. A investigação é resultado da Operação Kilowatt, deflagrada em janeiro, e foi encaminhada nesta sexta à justiça. O delegado Joeberth Pinto Nunes não revelou nomes.

Para a polícia, os investigados cometeram crimes como desvio de recursos, falsidade ideológica e fraude em licitação. Reformas não realizadas ou feitas em condições inferiores às contratadas, em escolas estaduais, foram algumas das irregularidades identificadas pela polícia.

Operação prende oito suspeitos por irregularidades em obras no RS
Servidores envolvidos em fraudes da operação Kilowatt serão processados
Deflagrada operação para coibir crimes contra Administração Pública

Ao menos sete servidores e dirigentes de secretarias estaduais foram retirados das funções em decorrência do trabalho da PC. Entre eles o secretário-adjunto, o diretor-geral e do diretor de Obras Públicas da Secretaria de Obras. Também já haviam sido afastados das funções três servidores da 1ª Coordenadoria Regional de Obras, localizada em Novo Hamburgo, e o diretor administrativo da Secretaria da Educação. Oito foram presos durante a operação, mas acabaram sendo liberados depois de prestarem depoimento.

Bookmark and Share