Correio do Povo

Porto Alegre, 23 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
17ºC
Amanhã
14º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

01/04/2014 16:59 - Atualizado em 01/04/2014 17:09

Prefeitura analisa alternativas para passagem no Parque Gasômetro

Arquiteta citou passarela do Parcão como exemplo que pode ser levado em conta

Arquiteta citou passarela do Parcão como exemplo que pode ser levado em conta<br /><b>Crédito: </b> Roberto Vinícius / CP Memória
Arquiteta citou passarela do Parcão como exemplo que pode ser levado em conta
Crédito: Roberto Vinícius / CP Memória
Arquiteta citou passarela do Parcão como exemplo que pode ser levado em conta
Crédito: Roberto Vinícius / CP Memória

Um dia depois de aprovar na Câmara de Vereadores o projeto que define os limites do Parque Gasômetro, a Prefeitura de Porto Alegre passa a voltar as atenções para um segundo texto, que define a remodelagem do espaço na região. Mas antes de trabalhar nesse esboço, o Executivo vai analisar se o projetista será escolhido por concurso público ou licitação. Após o trâmite, a Secretaria Municipal de Urbanismo (Smurb) deve bater o martelo sobre o que fazer em torno da polêmica sobre rebaixar ou não a avenida João Goulart, em frente à Usina do Gasômetro.

Para a arquiteta da Supervisão de Desenvolvimento Urbano da Smurb, Andrea Oberrather, diversas alternativas serão analisadas para integrar da melhor maneira a circulação de pedestres entre os dois lados do parque. “As soluções são muitas. Podemos elevar, fazer um desnível parcial ou uma transposição de pedestres por cima. Ainda é precipitado falar que só cabe uma solução”, disse.

Em entrevista à Rádio Guaíba, a arquiteta também lembrou que a solução para interligar o Parcão foi construir uma passarela sobre a avenida Goethe. Andrea ressaltou que em parques cortados por avenidas na Argentina, Inglaterra e o próprio Parque do Ibirapuera, em São Paulo, também há estruturas semelhantes.

Uma emenda rejeitada no projeto de delimitação do parque exigia o rebaixamento da avenida para facilitar a circulação de pedestres. Mesmo assim, a Prefeitura ainda pode acatar a sugestão. Nesta terça-feira, o Movimento Viva Gasômetro reforçou recomendação para que o projetista do Parque Gasômetro seja definido por concurso público e não pode meio de processo licitatório.

O novo parque abrange as praças Brigadeiro Sampaio e Júlio Mesquita, a Usina do Gasômetro e o espaço da CEEE, em frente à Câmara de Vereadores, localizado entre a avenida João Goulart e a rua Washington Luiz.

Bookmark and Share

Fonte: Lucas Rivas / Rádio Guaíba






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.