Porto Alegre, sexta-feira, 21 de Novembro de 2014

  • 01/04/2014
  • 19:56
  • Atualização: 20:13

Piratini usa sumiço da estátua de Brizola como brincadeira de 1º de abril

Gabinete Digital do governo do Estado publicou montagem denunciando o desaparecimento

Gabinete Digital do governo do Estado publicou montagem denunciando o desaparecimento | Foto: Reprodução CP

Gabinete Digital do governo do Estado publicou montagem denunciando o desaparecimento | Foto: Reprodução CP

  • Comentários
  • Lucas Rivas / Rádio Guaíba

Em uma brincadeira de 1º de abril (Dia da Mentira), o Gabinete Digital do Palácio Piratini emitiu nota, durante a tarde desta terça, comunicando o sumiço da estátua do ex-governador Leonel Brizola, inaugurada em 22 de janeiro no Palácio Piratini. “Acabamos de ficar sabendo do sumiço da estátua do Brizola no Palácio Piratini. Ainda não sabemos o que aconteceu. Esperamos ter mais informações em breve”, salientou a nota.

Cerca de 30 minutos depois, o Gabinete Digital admitiu que tudo não passava de uma piada: “Esperamos que tenham curtido nossa brincadeira de 1° de abril. A estátua do Brizola continua no mesmo lugar e esperamos que tudo o que representa para a memória da resistência democrática jamais seja esquecido”.

Brizola liderou, no Rio Grande do Sul, o movimento conhecido como Campanha da Legalidade, que assegurou a posse do ex-presidente João Goulart após a renúncia de Jânio Quadros, em 1961. A brincadeira, que coincidiu com a data que marca os 50 anos do Golpe Militar de 1964, que instaurou a Ditadura no Brasil, chegou a pegar de surpresa o secretário do Turismo do Rio Grande do Sul, Márcio Cabral. “Inacreditável que a notícia sobre o sumiço não passou de uma pegadinha”, disparou, também via Twitter.

Neta de Brizola, a deputada estadual Juliana Brizola foi procurada pela reportagem, mas preferiu não se manifestar sobre a brincadeira.

Bookmark and Share


TAGS » Política, Piratini