Porto Alegre, quarta-feira, 26 de Novembro de 2014

  • 01/04/2014
  • 22:41
  • Atualização: 22:47

Municipários fazem assembleia na quinta para cobrar gratificação

Grupo protestou em frente à prefeitura de Porto Alegre nesta terça-feira

  • Comentários
  • Rádio Guaíba

Servidores da Prefeitura de Porto Alegre que não recebem gratificação definiram assembleia para discutir estado de greve e outras formas de pressionar o governo municipal. De acordo com a diretora da Associação dos Trabalhadores em Educação de Porto Alegre (Atempa), Arine Cougo, mais de 400 municipários se reuniram, nesta terça com o objetivo de pressionar o Executivo. Ela ressaltou que participaram do ato não só os trabalhadores em Educação (monitores de creches voltaram hoje a fazer 24h de paralisação para engrossar o manifesto), mas também sevidores da Fasc, DMLU, Smov e Demhab, entre outros setores.

Ariane confirmou que ainda não há um indicativo de greve, mas ponderou que os rumos da campanha só devem se definir na quinta-feira, quando o Sindicato dos Municipários (Simpa) promove uma assembleia geral, a partir das 14h, no Centro de Eventos do Parque da Harmonia.

Os servidores exigem o pagamento de uma gratificação de R$ 600 (inclusive para os aposentados), conforme prometido pela prefeitura no fim do ano passado. Outra pauta da categoria, a alteração de padrão dos servidores, de 6 para 7 no Plano de Carreira, já foi aprovada pela Câmara de Vereadores. O prefeito José Fortunati, porém, vetou o projeto de lei alegando vício de origem. Os municipários também querem adicional de insalubridade para determinados setores do funcionalismo e convocação imediata de aprovados em concurso público.

A assembleia de quinta-feira define, também, o índice de reajuste que os municipários vão pedir ao governo em 2014. A perda salarial acumulada é de 11%, segundo a diretora de Comunicação do Simpa, Carmen Padilha.


Bookmark and Share