Correio do Povo

Porto Alegre, 21 de Agosto de 2014


Porto Alegre
Agora
13ºC
Amanhã
14º 28º


Faça sua Busca


Notícias > Economia

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

02/04/2014 14:26 - Atualizado em 02/04/2014 14:28

Dieese divulga balanço de negociação coletiva

Negociações salariais realizadas em 2013 revelam que 97% das convenções coletivas de trabalho resultaram em ganho real para os trabalhadores

Os dados apresentados nesta quarta-feira pelo supervisor técnico do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), Ricardo Franzoi, e pela economista Daniela Sandi indicam que as negociações salariais realizadas no Rio Grande do Sul em 2013 revelaram que 97% das convenções coletivas de trabalho resultaram em ganho real para os trabalhadores, ou seja, fixaram índices de reajustes superiores aos percentuais necessários à reposição de perdas salariais em cada data-base. Em 3% dos casos, o reajuste foi igual ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O resultado observado foi superior ao ano anterior quando 95,5% das categorias conseguiram ganho real. Segundo Franzoi, 18% das negociações resultaram em aumento de até um ponto percentual, 63% entre um e dois, 15% entre dois e três e 1% acima de três pontos percentuais.

Em 2013, a concentração dos ganhos salariais (63%) ficou na faixa de 1,01 a dois pontos percentuais acima da inflação, enquanto em 2012 a maior parte (40%) localizou-se na faixa superior de 2,01 a três pontos percentuais acima do INPC/IBGE. A participação dos acordos acima de 3,1% da inflação também diminuiu em 2013, passando para 1% dos acordos frente aos 3% verificados em 2012.

Segundo Daniela, quanto à distribuição das negociações, a indústria é responsável por 61,2% das informações, seguida do comércio com 22,4% e 16,4% do setor de serviços. O maior aumento real registrado na pesquisa foi observado em uma unidade de negociação do setor da indústria com ganho de 3,33% acima da inflação, seguido por uma negociação do setor de serviços que conquistou 2,59%. Para o conjunto dos setores, o ganho real médio das negociações salariais gaúchas foi de 1,42% em 2013, resultado inferior ao verificado em 2012 (1,85%).

Para Franzoi, os fatores que contribuíram para o resultado de 2013 foi a manutenção do desemprego no seu menor patamar e o crescimento da economia gaúcha de 5,8% do PIB. O maior patamar de inflação ocorreu no 1º semestre quando da negociação de categorias do setor industrial, com grande poder de mobilização. Contribuíram também para o resultado a safra agrícola gaúcha que obteve crescimento de 58,3% em 2013, o crescimento da produção industrial física no Estado em 2013 que atingiu 6,8% e o crescimento do volume de vendas no varejo no Rio Grande do Sul em 2013 que foi de 6,4%.

Bookmark and Share


Fonte: Claudio Isaías / Correio do Povo






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.