Porto Alegre, quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

  • 03/04/2014
  • 11:54
  • Atualização: 12:05

Rainha Elizabeth II se encontra com Papa Francisco

Reunião coincide com 32º aniversário do início da guerra das Malvinas

Reunião entre líderes acontece nesta quinta-feira  | Foto: Stefano Rellandini / POOL / AFP /CP

Reunião entre líderes acontece nesta quinta-feira | Foto: Stefano Rellandini / POOL / AFP /CP

  • Comentários
  • AFP

A rainha Elizabeth II da Inglaterra chegou nesta quinta-feira às 15h15mim (10h15min de Brasília) ao Vaticano para o
primeiro encontro com o Papa argentino Francisco.

A rainha, de 87 anos, que estava acompanhada pelo marido, o duque de Edimburgo, de 92 anos, foi aclamada por um grupo que aguardava sua passagem na Avenida da Conciliação, que dá acesso à praça de São Pedro.
A soberana será recebida com o marido em um salão anexo da moderna sala de audiências Paulo VI, e não no luxuoso palácio apostólico.

O protocolo para a reunião entre os dois chefes de Estado foi flexibilizado em função da idade do casal real britânico.
"A vontade de ambas as partes é de um encontro informal, familiar", disse o porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi. A visita da rainha ao Vaticano coincide com o 32º aniversário do início da guerra das Malvinas entre Reino Unido e Argentina. O embaixador britânico na Santa Sé, Nigel Baker, descartou indiretamente que o assunto tenha sido incluído na agenda e recordou que o Vaticano mantém, historicamente, neutralidade sobre o tema.

Papa envia mensagem de solidariedade aos chilenos por terremoto

O Papa Francisco enviou uma mensagem de solidariedade aos chilenos atingidos por um forte terremoto, informou o Vaticano. "Profundamente abalado por saber a notícia do tremor que ocasionou vítimas e feridos, assim como danos materiais e inúmeros flagelados neste amado país (...) desejo fazer chegar a todos os chilenos minha solidariedade e sentido afeto", afirma a carta enviada ao arcebispo de Santiago do Chile, cardeal Ricardo Ezzati Andrello.

Milhares de pessoas voltaram a ser evacuadas na quarta-feira, no norte do Chile, por um tremor de 7,6, réplica do potente terremoto de terça-feira, que foi de 8,6 graus e deixou seis mortos.

Bookmark and Share