Porto Alegre, quinta-feira, 30 de Outubro de 2014

  • 04/04/2014
  • 17:53
  • Atualização: 17:54

Médicos organizam protestos no Dia Mundial da Saúde

Estão previstos suspensão de serviços nas redes pública e privada

  • Comentários
  • Agência Brasil

Médicos de vários estados irão protestar contra abusos e omissões que afetam tanto a saúde pública quanto a suplementar, que é formada pela rede credenciada de planos de saúde. Será na segunda-feira, Dia Mundial da Saúde. No Pará e em São Paulo, haverá suspensão do atendimento ambulatorial nas redes pública e privada. Serão mantidos os serviços de urgência e emergência. Para a capital paulista está prevista também uma campanha de doação sangue, com posto de coleta na Associação Paulista de Medicina.

No Rio, a suspensão ocorrerá no período da manifestação, marcada para a Cinelândia. A área que trata dos pacientes com câncer manterá os serviços. No Acre, um ato público em frente ao Palácio Rio Branco irá mostrar a necessidade de mais investimentos no Sistema Único de Saúde (SUS). Em Minas Gerais, os médicos farão uma manifestação em frente à Assembleia Legislativa do Estado. A categoria tem marcada uma audiência com parlamentares após o protesto.

Para o setor público, os manifestantes vão pedir reajuste da Tabela SUS e a aprovação do Projeto de Lei de Iniciativa Popular Saúde+10, que determina a aplicação de 10% da receita bruta da União na saúde. Os médicos querem também a criação de uma carreira pública, nos moldes da carreira de juízes, na qual o profissional começa a trabalhar em cidades menores e, conforme evoluem na carreira, vão sendo transferidos para cidades maiores. No caso da saúde suplementar, a reivindicação é pela recomposição da tabela de pagamento, o fim da intervenção das operadoras na autonomia profissional.

Bookmark and Share


TAGS » País, Saúde, Médicos