Porto Alegre, quinta-feira, 27 de Novembro de 2014

  • 07/04/2014
  • 11:59
  • Atualização: 12:38

Aos 91 anos, morre ambientalista Augusto Carneiro

Fundador da Agapan será sepultado às 19h em Porto Alegre

Augusto Carneiro iniciou ativismo ambiental no início dos anos 1970 | Foto: Fabiano do Amaral / CP Memória

Augusto Carneiro iniciou ativismo ambiental no início dos anos 1970 | Foto: Fabiano do Amaral / CP Memória

  • Comentários
  • Correio do Povo

Por volta das 5h desta segunda-feira, morreu Augusto Carneiro, aos 91 anos, um dos fundadores da Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan). Carneiro estava hospitalizado desde o final de fevereiro no Hospital Mãe de Deus, em Porto Alegre, e passou o final de semana no Centro de Tratamento Intensivo (CTI). Carneiro será velado no Cemitério São Miguel e Almas e o sepultamento está marcado para as 19h.

Compartilhando as mesmas ideias de José Antônio Lutzenberger, o porto-alegrense Carneiro ajudou a fundar a Agapan no início dos anos 1970. “Foi a primeira associação de ambientalistas no Estado. Foi um grande marco na defesa do meio ambiente do país”, destacou a filha Andréia Maranhão Carneiro. Ela lembrou que o aumento da população mundial e da industrialização, que resultavam em desperdício de recursos naturais, começaram a preocupar muito a geração do seu pai. “Para fundar a Agapan, eles fizeram uma reunião no Parque Zoológico, em Sapucaia do Sul, e todas as segundas-feiras se encontravam numa sala do Edifício Ouvidor, na Rua dos Andradas, para conversar, ouvir palestras e discutir assuntos envolvendo o meio ambiente”, contou Andreia.

A jornalista e amiga Lilian Dreyer afirma que o ativista conquistou uma “imensidade de fãs”. “Ele tem uma legião de admiradores que apreciam o trabalho que ele fez. A comunidade tem uma dívida de gratidão com estas pessoas que preservaram o vital do ambiente”, comentou Lilian.

Bookmark and Share


TAGS » Meio Ambiente, Geral