Porto Alegre, sábado, 25 de Outubro de 2014

  • 08/04/2014
  • 11:47
  • Atualização: 12:13

Novas mídias consolidam negócios

Empresas investem em profissionais para fortalecer marcas na web

Rafael decidiu antes do Jornalismo que futuro seria no meio digital | Foto: Jean Joris / Especial / CP

Rafael decidiu antes do Jornalismo que futuro seria no meio digital | Foto: Jean Joris / Especial / CP

  • Comentários
  • Wagner Machado / Correio do Povo

O responsável por atuar no planejamento de ações em plataformas digitais, monitoramento e análise, produção e resultado de conteúdo, o analista de mídias sociais tem sido cada vez mais requisitado por empresas que apostam na velocidade da Web e na expansão da Internet para consolidar a marca e alavancar os lucros. Entre as suas demais atribuições também está a tarefa de pesquisar o público-alvo e responder a questões virtuais, como críticas e elogios no Facebook, Twitter, Youtube Linkedin e Myspace.

Um dos expoentes da Internet mais conhecidos no Brasil, o empresário, blogueiro e redator do Interney.net, Edney Souza, sustenta que para ser um bom analista é preciso ter investimentos em mídia paga, proprietária e espontânea, pois o profissional que consegue se destacar é aquele que planeja em diferentes meios e é capaz de pensar de forma estratégica, por meio da produção de conteúdo. “Em ambientes organizacionais temos as figuras do planejamento de mídias sociais fazendo a parte estratégica, um redator de mídias sociais criando o conteúdo e por fim um analista de mídias sociais, como normalmente esse profissional é denominado aqui no Brasil, ou gestor de comunidades, como é chamado no exterior, cuidando da parte de relacionamento”, explica.

Segundo Souza, em geral, a função de gerente de mídia é realizada por profissionais formados em Marketing ou Publicidade que tenham feito pós-graduação ou cursos especializados na área, já que as graduações incluem as disciplinas de mídia social de forma restrita e programas mais completos são conteúdos programáticos de cursos extras. “Em função disso, é comum encontrar profissionais mais juniores com formações diversas, mas com boa experiência em projetos pessoais. Em geral, ele apresenta bons resultados em conteúdo e relacionamento, mas tem pouca experiência na parte estratégica onde um profissional mais sênior de planejamento pode ajudá-lo”, avalia.
No que diz respeito à remuneração, o empresário esclarece que há disparidade grande em razão da diferença de tamanho das agências e localização geográfica. De qualquer forma, conforme Souza, no Sul e Sudeste os valores são maiores do que no restante do país, assim como na Capital o valor é maior do que no interior. “Hoje o freelancer muitas vezes concorre com as pequenas agências, por isso é complicado pensar um valor padronizado”, orienta o especialista.

Bookmark and Share


TAGS » Economia, Internet