Porto Alegre, quinta-feira, 27 de Novembro de 2014

  • 08/04/2014
  • 17:58
  • Atualização: 18:17

Em entrevista a blogueiros, Lula diz que Dilma é sua candidata

Ex-presidente criticou "boataria" sobre as eleições deste ano

Ex-presidente disse que o governo precisa defender com

Ex-presidente disse que o governo precisa defender com "unhas e dentes" o que acredita ser verdadeiro | Foto: Ricardo Stuckert / Instituto Lula / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Em entrevista a blogueiros no Instituto Lula, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta terça-feira (8 que não será candidato à Presidência da República em outubro. "Não sou candidato, minha candidata é a Dilma Rousseff. Se vocês (blogueiros) puderem contribuir para acabar com essa boataria, vocês estarão contribuindo com a democracia no Brasil".

Lula elogiou ainda sua sucessora e disse que ela é "a melhor pessoa para ganhar essas eleições"."Dilma tem a competência e a capacidade que o Brasil precisa pra fazer o País avançar", declarou.

Questionado sobre a atual conjuntura da Petrobras, o ex-presidente afirmou que em todos os anos eleitorais a oposição tenta emplacar uma CPI para investigar a estatal. “Eu penso que são pessoas que trabalham para enfraquecer a Petrobras. Se ela hoje vale 98 bilhões, no governo FHC ela valia 15 bilhões”. Lula disse ainda que a empresa deve ser motivo de orgulho para todos os brasileiros e que se for para investigar, que seja investigado. “A gente não pode é ficar permitindo que por omissão nossa, as mentiras continuem prevalecendo”.

O ex-presidente afirmou ainda que "o governo tem que ir para a ofensiva e debater a questão da Comissão Parlamentar de Inquérito da Petrobras com força". Lula disse que os números divulgados pela imprensa não "batem" com os que o governo tem. "Não podemos admitir que, por omissão, nossas mentiras prevaleçam".

Segundo ele, o governo precisa defender "com unhas e dentes" o que acredita ser verdadeiro.

Sobre a reforma política, Lula disse que é favor de uma constituinte exclusiva para fazer a reforma Brasil. “A reforma política é a mais importante reforma que tem que acontecer neste país, sem ela todas as outras ficam muito mais difíceis”. Com relação ao financiamento público de campanha, o ex-presidente disse estar convencido que é “a forma mais barata, mais honesta, de fazer eleição no Brasil, para o cidadão saber quanto custa o voto”.

Sobre o julgamento da AP 470, chamado de mensalão, Lula disse que espera viver para ver essa história ser contada novamente e disse aos blogueiros. “Quem sabe sejam vocês que vão recontar essa história?” O ex-presidente afirmou que precisa ser estudada a “participação e o poder de condenação” que a grande mídia teve durante este julgamento. Sobre a decisão do STF sobre o julgamento do chamado mensalão tucano, o ex-presidente chamou de dois pesos e duas medidas. “Os mesmos que defendiam a forca para José Dirceu, defendem um julgamento tranquilo para outros”.

O petista falou ainda sobre o delicado papel de um ex-presidente na democracia e afirmou que evita falar com a imprensa por não querer interferir na gestão de Dilma. Ele negou, no entanto, qualquer divergência com a atual presidente. "Eu já disse que se por acaso tivesse divergência entre a Dilma e eu, ela estaria certa e a divergência acabaria".

Bookmark and Share