Porto Alegre, terça-feira, 23 de Dezembro de 2014

  • 14/04/2014
  • 09:28
  • Atualização: 10:13

Quatro cidades gaúchas devem decretar situação de emergência

Temporais causaram estragos em Erebango, Tapejara, Três Palmeiras e Trindade do Sul

  • Comentários
  • Jerônimo Pires / Rádio Guaíba

Quatro cidades gaúchas devem encaminhar nesta segunda-feira decretos de situação de emergência devido aos estragos provocados pelos temporais desse sábado. Conforme os prefeitos de Erebango, Tapejara, Três Palmeiras e Trindade do Sul, na região Norte do Estado, casas foram destelhadas, estradas ficaram destruídas e prédios públicos danificados.

Os levantamentos dos estragos estão sendo realizados nesta segunda-feira e os documentos devem ser encaminhados à Defesa Civil à tarde. Segundo o chefe da Divisão de Apoio Técnico, tenente-coronel Éderson Franco, que vistoriou as cidades, foram distribuídas lonas e kits dormitório.

Em Erebango, o prefeito Enio Meregalli lamentou a morte de um homem que tentou salvar os dois filhos do temporal, já que a casa onde estavam desabou. Segundo Meregalli, quatro pessoas ficaram feridas, mas passam bem. Ele relatou ainda que 250 residências foram afetadas e cerca de 20 foram totalmente destruídas.

Já o prefeito de Tapejara, Seger Menegaz, disse que técnicos estão avaliando a situação das casas afetadas. O trabalho irá definir as que necessitam ser reconstruídas.

Em Três Palmeiras, de acordo com o prefeito Silvânio Antônio Dias, o principal dano ocorreu nas estradas do interior e a produção de leite não pôde ser transportada para a indústria. Famílias estão isoladas em dois pontos. A terra onde seria plantado o pasto foi lavada. Com isso, a produção deve ser afetada.

O vice-prefeito de Trindade do Sul, Odair Pelicioli, destacou que as aulas foram suspensas nesta semana. Os alunos da rede municipal voltam às classes somente na  terça-feira da semana que vem, dia 22, após o feriadão. As escolas da rede estadual avaliam nesta manhã se também irão suspender as aulas. A cidade tem pontos isolados em função dos estragos causados em estradas e pontes.

Bookmark and Share