Correio do Povo

Porto Alegre, 31 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
14ºC
Amanhã
17º 24º


Faça sua Busca


Notícias > Internacional

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

14/04/2014 12:01 - Atualizado em 14/04/2014 12:14

Obama afirma que nos EUA não há espaço para violência religiosa

Declaração faz referência à morte de três pessoas em instituições judaicas no Kansas

Obama afirma que nos EUA não há espaço para violência religiosa<br /><b>Crédito: </b> Yuri Gripas / AFP / CP
Obama afirma que nos EUA não há espaço para violência religiosa
Crédito: Yuri Gripas / AFP / CP
Obama afirma que nos EUA não há espaço para violência religiosa
Crédito: Yuri Gripas / AFP / CP

O presidente Barack Obama advertiu nesta segunda-feira que na sociedade americana não há espaço para a violência religiosa, um dia depois de um homem armado e com supostos antecedentes antissemitas ter assassinado três pessoas em instituições judaicas no Kansas. "Ninguém deveria ficar preocupado com sua segurança quando está reunido com seus companheiros de credo. Ninguém deveria temer por sua segurança quando vai orar", disse Obama na Casa Branca.

Três pessoas morreram nesse domingo após ataques a um centro comunitário e a uma casa para idosos da comunidade judaica. O chefe de polícia de Overland Park, John Douglass, relatou que um homem foi preso em escola primária da cidade. Ele gritava "Heil Hitler!" enquanto era escoltado pelos oficiais, segundo a emissora local KSHB, filiada da NBC.

O rabino Herbert Mandl, capelão da polícia de Overland Park, informou à rede CNN que o primeiro tiroteio, no centro comunitário, aconteceu por volta das 13h. No local, jovens participavam de um teste para um concurso de cantores. O suspeito, de cerca de 70 anos, perguntou aos candidatos se eles eram judeus, antes de abrir fogo, segundo Mandl. Duas pessoas foram mortas, entre elas um adolescente.

Em seguida, o atirador dirigiu até a casa para idosos Shalom, onde matou uma mulher de 70 anos, 15 minutos após o primeiro tiroteio. Setenta e cinco pessoas estavam no teatro do centro comunitário, a maioria crianças, embora os responsáveis pela instituição tenham destacado que o incidente aconteceu no estacionamento. O centro judaico anunciou que fechará as portas até terça-feira. "Nossos corações estão com as famílias que sofreram perdas neste dia trágico", publicou a instituição em sua página na internet.

Bookmark and Share


Fonte: AFP






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.